Aguarde...

Política

'Quero resolver essa questão de falta de água até o fim do ano', diz presidente do Saae

Benedito Carlos Marchesin explicou o seu plano aos vereadores de São Carlos durante uma audiência pública realizada nesta quarta-feira (17); confira

| ACidadeON/São Carlos

Benedito Marchesin respondeu aos questionamentos dos vereadores. Foto: Divulgação/ Câmara Municipal
 

"Pretendo resolver até o final do ano", disse o presidente do Saae, Benedito Carlos Marchesin, sobre a falta de água em São Carlos. A promessa foi realizada durante uma audiência pública, na tarde desta quarta-feira (17), na Câmara Municipal.  

No encontro, que contou com a presença de vereadores, representantes do Saae e também da CPFL, Marchesin foi questionado sobre o que a autarquia vem fazendo para resolver o problema do desabastecimento em diversos bairros da cidade.  

Vila Nery  

Na região da Vila Nery, a ideia dele é remodelar a setorização da distribuição de água e, com isso, ampliar a área que é abastecida por meio de um reservatório elevado.  

Aproveitando o programa de recapeamento que será realizado nos bairros daquela localidade, Marchesin afirmou que já está se articulando com a Secretaria de Obras para realizar os procedimentos. "Já nos comprometemos com a Secretaria de Obras no sentido de nós organizarmos algumas redes, para interligar e melhorar o sistema de setorização", disse.  

Poço do Rui Barbosa e solução definitiva para a Vila Nery  

O presidente do Saae também explicou que um novo poço foi perfurado na região do Rui Barbosa, o que deve ajudar a resolver de vez o problema na região da Vila Nery. "Fica em uma área muito estratégica para o Saae, em uma parte alta da cidade, onde nós temos dois reservatórios com capacidade total de quatro milhões de litros. Hoje a ETA [Estação de Tratamento de Água] da Carlos Botelho bombeia para o Rui Barbosa, em uma situação intermediária, e de lá a gente bombeia água para Vila Alpes e Vila Nery."  

"Então esse poço é de suma importância. Ele já está perfurado e estamos concluindo a subestação elétrica. Em 30 dias a gente vai começar a operacionalizar esse poço", complementou.  

Por conta desse aumento na capacidade de produção de água, o Saae também está construindo um reservatório de dois milhões e meio de litros de água na Vila Nery.  

Marchesin explicou que o objetivo dessa segunda obra é aumentar a capacidade de reserva de água e atender diretamente toda a região.  

Santa Felícia  

Outro bairro em que os moradores sofrem diariamente com a falta de água nas torneiras é o Santa Felícia. De acordo com o presidente do Saae, a constante quebra de uma adutora vem causando problemas na região. "Quando ela quebra, é uma sobrecarga de pressão. Então a gente vai manter duas bombas bombeando o Faber II e socorrer a demanda que falta de água através do poço que nós temos no Jardim do Bosque, que fica logo atrás do Parque Fehr. O sistema já está parcialmente interligado, falta algumas coisas. Vamos interligar com o Parque Fehr, de lá chega no Ipanema, do Ipanema chega no São Carlos III e do São Carlos III para o Santa Felícia" explicou Marchesin.  

Cidade Aracy  

"Para mim resolver o problema de falta de água no Aracy eu preciso perfurar um outro poço. Eu aproveito a fala do Paraná Filho, que ele falou que em 2018 foi aprovado um financiamento de R$ 20 milhões para o Saae, pelo programa Finisa [Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento] da Caixa Econômica Federal. Desses R$ 20 milhões, eu não recebi um centavo desse financiamento", afirmou o presidente do Saae.  

Ainda segundo Marchesin, esse financiamento acabou não sendo viabilizado por conta de uma ação judicial que a prefeitura moveu contra a Caixa Econômica Federal.  

Por conta disso, a autarquia precisou trabalhar apenas com os próprios recursos durante a gestão de Airton Garcia. "Em três anos e meio que estou no Saae, todos os investimentos foram com recursos próprios do Saae. Mas de órgãos públicos, do governo, nada", disse.  

Para tentar resolver o problema até o fim deste ano, quando vai encerrar sua gestão como presidente do Saae, Marchesin disse que está negociando um financiamento de R$ 24,5 milhões com o Banco do Brasil.  

Parte do dinheiro será usado para sanear o Varjão, obrigação que foi imposta pelo Ministério Público através de uma Ação Civil Pública que está em fase de execução. O prazo para a realização do trabalho é janeiro de 2022.  

No entanto, o dinheiro do financiamento também será usado para perfurar um novo poço, localizado na Avenida Morumbi. "Vai atender diretamente o Aracy. Ali está para sair um loteamento, e eu vou fazer esse poço que vai bombear direto para a Cidade Aracy. Por vias indiretas, o poço do Rui Barbosa também vai nos ajudar a bombear água para o Aracy", afirmou.  

Desperdício de água tratada e vazamentos  

Questionado pelo vereador Edson Ferreira (Republicanos) sobre a porcentagem de água tratada que é perdida por conta de vazamentos e outros problemas na rede de água do município, o presidente do Saae relevou um número preocupante: "Nós trabalhamos lá no Saae com a perda de 40%. Não vou querer iludir ninguém. De 40 a 45% de água tratada".  

Marchesin justificou a perda de água potável dizendo que a rede é antiga. "São Carlos tem mais de 150 anos, tem rede que deve ter essa idade, principalmente ali no centro. Então é um investimento altíssimo".  

Fim do problema em seis meses?  

Pressionado pelo vereador Leandro Guerreiro (Patriota), que exigiu um prazo para que o problema da falta de água fosse resolvido em São Carlos, Benedito Marchesin afirmou: "Eu quero resolver essa questão de falta de água até o final do ano. Não é política não. O Marchesin vai fazer milagre? Não fez em quatro anos e vai fazer em 6 meses? Não, não é. A justificativa é o poço do Rui Barbosa, que vai me ajudar em toda região oeste da cidade, que inclui Vila Nery e todos os bairros que compõem a região. O reservatório da Vila Nery também e um poço na Av. Morumbi para atender diretamente o Cidade Aracy".

Mais do ACidade ON