Aguarde...

Política

Morador relata aumento de 5.176% na conta de água em São Carlos

Saae informou que os moradores não terão as ligações cortadas por falta de pagamento. Lei aprovada na câmara pode impor que o órgão reanalise as contas.

| ACidadeON/São Carlos

Rafael viu sua conta aumentar em 5.176% de um mês para o outro. Foto: Arquivo pessoal

Moradores de vários bairros de São Carlos reclamam do aumento excessivo no valor das contas de água. Em alguns casos, o valor subiu mais de 5.000%.  

Procurado pela reportagem, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Carlos (Saae), através do presidente Benedito Marchezin, afirmou que os moradores que receberam contas com valores exagerados, e que por isso não conseguem pagar, não terão as ligações cortadas por falta de pagamento. (Confira a resposta completa abaixo).

Reclamações  

Pai de três filhas e atualmente desempregado, o morador do bairro Santa Felícia, Rafael Pereira da Silva, de 24 anos, afirmou que a conta subiu de R$ 21, em julho, para R$ 1.108, em agosto, um aumento de 5.176%. "Eu não tenho nem como pagar, estou com dois aluguéis atrasados e duas contas de força para pagar. A gente está bem apertado, mal tenho as coisas dentro armário. Hoje eu tenho R$ 10 para comprar uma caixinha de leite pra nenê. Não sei nem onde arrumar R$ 1.108", disse Rafael.  

Para sustentar a família, o morador do Santa Felícia contou que está recolhendo material reciclável. No entanto, mesmo se usasse todo o valor que consegue juntar no mês para pagar o Saae, ainda não seria o suficiente. "Faz mais de sete meses que eu estou desempregado e faz tempo que não pego mais de mil reais na mão", disse.  

Após receber a conta, Rafael procurou o Saae, fez o pedido de revisão do valor da conta e agora está esperando uma resposta do órgão.  

A pensionista Sandra Martins reclama da cobrança 1.357% maior na conta de água que venceu em agosto em relação a do mês anterior. "Tomei um susto e tanto. A gente estava pagando R$ 66 R$ 67 no máximo. Esse mês passado veio para matar mesmo: R$ 918. Não existe isso. Sou eu e meu filho só dentro de casa".   

A conta da Sandra subiu de R$ 63,54 para R$ 918,63. Foto: Arquivo pessoal

A moradora do Jacobucci explicou que já avisou o proprietário da casa onde mora sobre o aumento excessivo no valor da conta de água. Ele foi até o Saae e pediram para ele voltar no dia 23 de setembro.  

Se o valor não for reajustado, Sandra disse que não sabe o que vai fazer para pagar essa conta. "O que eu pego é para pagar o aluguel e comer. Um salário mínimo não dá para nada. Agora estou aguardando o dia 23 para ver se eles resolvem alguma coisa lá, porque pagar essa pancada toda é muito puxado", disse.  

Projeto de lei  

Na sessão de terça-feira (15), a Câmara de Vereadores de São Carlos aprovou um projeto de lei para que o Saae tenha dois meses para reanalisar contas de água que registraram valores três vezes maior do que a média dos seis meses anteriores à pandemia. A lei já foi sancionada pelo prefeito Airton Garcia (PSL) nesta quarta-feira.  

"A população sentiu um aumento muito grande no valor das contas. É óbvio, senhor presidente, que 99% da população passou a usar mais água. Você está na sua casa, está com os filhos em casa, nós estamos em um momento de muito calor, é razoável que aumente. Mas não é razoável, senhor presidente, que aumente 10 vezes mais", afirmou o vereador Paraná Filho (PSL), que é o autor do projeto.  

De acordo com o PL, durante o período de reanálise das contas, o Saae terá que manter a cobrança com base na média aferida nos últimos seis meses anteriores à pandemia. Além disso, após ter as contas reanalisadas, os moradores vão poder parcelar o valor em até 18 vezes sem juros.  

Saae  

Em nota enviada pelo Saae, o presidente da autarquia, Benedito Marchezin, ressaltou que o aumento do consumo de água três vezes maior do que o habitual nas casas é natural e aceitável por conta da pandemia, uma vez que famílias inteiras ficam mais tempo nas residências e isso tem reflexo direto e real no valor cobrado. "Mas, sabemos, também, que não pode haver um exagero na média de consumo e, consequentemente, na cobrança. Por isso, acreditamos que as intervenções feitas pelos vereadores, como a de ontem bem como as anteriores, são fundamentais para que nós possamos corrigir as distorções. Faço questão de frisar que situações em que contas que antes eram, por exemplo, de 50, 60 ou 70 reais, e agora chegaram a mais de mil reais, elas serão criteriosamente analisadas caso a caso para constatar se não há falha no hidrômetro, vazamento ou qualquer outro tipo de problema".  

SAAE São Carlos. 
 

O presidente do SAAE revelou um dado importante. A autarquia emite, todos os meses, 113 mil contas, referentes a 113 mil ligações. Segundo ele, nesse período de pandemia, cerca de 27 mil contas apresentaram distorções. "Por isso, reforço, o problema existe, mas não chega a atingir nem 30% das ligações e de consumidores, bem diferente do que alguns dizem que o problema afeta mais da metade da população. Não é verdade".  

Outro aspecto importante que o presidente da autarquia faz questão de deixar claro é que os moradores que receberam contas com valores exagerados, e que por isso não conseguem pagar, não terão as ligações cortadas por falta de pagamento. "Nossa postura nesse momento é de compreensão da dificuldade momentânea e, em função disso, não tomaremos nenhuma medida precipitada no sentido de prejudicar qualquer morador. Quero tranquilizar a população nesse sentido. Vamos analisar caso a caso", finaliza Marchezin.

Mais do ACidade ON