Publicidade

politica

Prefeitura vai apurar denúncia de sexo entre funcionários de Casa de Acolhimento

Adolescentes teriam flagrado coordenador e educadora em ato sexual dentro da unidade da Vila Carmem. Um processo administrativo será aberto para apurar o caso.

| ACidadeON/São Carlos -

Secretaria de Cidadania e Assistência Social de São Carlos. Foto: Reprodução/Google
 

A Secretaria Municipal de Assistência Social de São Carlos vai abrir um processo administrativo para apurar a conduta do coordenador e de uma educadora da Casa de Acolhimento "Claudia Picchi Porto", na Vila Carmem, que teriam sido flagrados por menores supostamente fazendo sexo no local. 

A unidade onde essa situação teria acontecido atende crianças e adolescentes de 6 a 18 anos. 

Ainda de acordo com a Secretaria de Assistência Social, o coordenador e a educadora integram o quadro de funcionários de uma empresa terceirizada que administra as Casas de Acolhimento na cidade. 

O caso foi denunciado pelo vereador Bruno Zancheta (PL) durante a sessão de terça-feira (5), na Câmara Municipal. "Este vereador recebeu uma denúncia de um possível caso visto pelas crianças de relação sexual na Casa de Acolhimento. Eu vou acompanhar esse caso de perto", afirmou. 

O parlamentar recebeu a informação de uma pessoa que não quis ser identificada, mas aceitou falar com a reportagem do ACidade ON São Carlos. "O que aconteceu nas últimas semanas, mas isso vem rolando faz tempo, foi que os adolescentes entraram na sala da coordenação e pegaram o próprio coordenador tendo ato sexual com a educadora", disse. 

Ainda de acordo com o denunciante que não quis ser identificado, os menores teriam comunicado o caso à direção, mas nada foi feito. "Como ali é um encobrindo o outro, nunca que isso vai sair e ser levado a sério. Ainda mais sendo falado pela boca de um adolescente. Mas, infelizmente, foi constatado", complementou o denunciante.



Mais notícias


Publicidade