Publicidade

politica

Pozzi faz apelo para que Airton receba a notificação da Processante

Vereadores tentam desde quinta-feira (28) intimar o chefe do Executivo sobre a investigação que foi aberta na Câmara Municipal

| ACidadeON/São Carlos -

Gustavo Pozzi (PL) pediu que o prefeito receba a notificação da Processante. Foto: ACidade ON São Carlos
O presidente da Comissão Processante, Gustavo Pozzi (PL), pediu em tribuna da Câmara Municipal que o prefeito Airton Garcia (UB) receba a intimação da abertura da investigação. 

Nesta quarta-feira (3), os vereadores participantes do colegiado farão intimação com hora marcada às 11h, na residência do prefeito, no Parque Sabará, e às 15h30 no Paço Municipal.  

"Nós só estamos querendo fazer o nosso trabalho. E o prefeito municipal, que deve satisfação a todo o povo de São Carlos, faço aqui um apelo: receba a notificação da Câmara Municipal para que nós, vereadores, possamos fazer o nosso trabalho. É a única coisa que a gente pede", declarou o vereador.  
 
 
LEIA MAIS 
Oficialmente fora da Prefeitura, Fermiano participa de sessão na Câmara

Processante: veja como funcionará a comissão que pode cassar Airton


Os parlamentares estão encontrando dificuldades em encontrar o prefeito, que precisa ser notificado para que o prazo de 10 dias para a sua defesa prévia passe a ser contado.  

"Para que a gente possa fazer as investigações é necessária a citação do prefeito", afirmou.  

Segundo a Comissão Processante, até o fim da tarde de ontem, foram 25 tentativas de localizar Airton, parte delas por telefone. "Funcionários da Câmara foram até o 29 mas não tiveram sucesso em localizá-lo". Somente na segunda-feira (1º) foram 13 vezes.  

Pozzi esclareceu em tribuna que os três membros da Processante devem se abster de dar entrevistas à imprensa no decorrer do processo para falar a respeito do mérito. Semanalmente, a comissão deverá informar à população as ações.  

A Processante deve insistir na notificação pessoal até a sexta-feira (5), quando o colegiado deve partir para a citação via jornal. Lei de 1967 que estabelece o rito manda o edital ser publicado duas vezes por órgão oficial.

Airton investigado
O mandatário é acusado de negligência com os interesses e erário público e com o decoro do cargo. O processo foi solicitado por uma moradora e aprovado no dia 26 de julho. 

Airton será investigado por ter pago supostamente mais de R$ 300 mil em aluguéis para um terreno de propriedade da família do político Júlio Cesar Pereira de Souza. Processo movido pelo Ministério Público está em tramitação na Justiça.

VEJA TAMBÉM 
Entenda as diferenças: Autônomo, Profissional Liberal e MEI

Publicidade