Publicidade

viagens

Chile planeja temporada de Inverno e brasileiro é prioridade

Órgão de turismo destaca a relevância dos visitantes do Brasil na economia do país andino

| ACidade ON -

Valle Nevado, Portillo e Chilán são alguns dos lugares mais procurados durante a temporada de Inverno. (Foto: Divulgação)
 

Por Eduardo Gregori
Especial para a CidadeOn
edugregori@gmail.com

Brasileiro que gosta de neve sem fazer longas viagens tem o Chile como principal destino. Valle Nevado, Portillo e Chilán são alguns dos lugares mais procurados durante a temporada de inverno. Após dois anos de pandemia, sem turistas, sem temporadas e com fronteiras fechadas, o Chile se programa para receber em suas montanhas turistas do mundo todo. 

GOSTA DE VIAJAR? CONFIRA AQUI DESTINOS IMPERDÍVEIS COM ÓTIMOS PREÇOS 

A conhecida hospitalidade dos chilenos, que faz voltar o visitante voltar sempre ao país andino, ganhou reforço esta semana com uma fala de Andrea Wolleter, diretora Nacional do Serviço Nacional de Turismo do Chile (Sernatur) sobre a expectativa de recuperação no turismo e no qual os brasileiros têm um papel fundamental. "O Brasil é um mercado prioritário para nós. Nos anos prévios à pandemia, estávamos recebendo a visita de 590 mil turistas brasileiros, com uma expectativa de crescimento muito importante. No ano passado, os brasileiros somaram 70 mil em nosso país. Neste momento, estamos começando a recuperar e temos boas expectativas já para esta temporada de inverno", disse.

Mão aberta 

O turista brasileiro tem prioridade no Chile também por estar entre as nacionalidades que mais gastam no país. De acordo com o Sernatur, o segundo maior gasto médio diário individual (GPDI) do Chile é do brasileiro e soma US$ 95,30, perdendo apenas para o turista chinês, que tem um GPDI de US$ 107.

Andrea Wolleter destaca a importância do turismo para o desenvolvimento econômico do Chile, especialmente na geração de empregos. "O turismo é responsável por quase 7% do total de empregos no Chile, somando, em um ano normal, 650 mil postos de trabalho", diz a executiva, complementando "em 2020, houve uma perda de quase 50% destes postos. Parte deles foi recuperada, mas ainda temos cerca de 100 mil empregos diretos a recuperar em nossa indústria", finaliza.

Custo-benefício  

Outra vantagem de visitar o Chile, além de belas paisagens e povo acolhedor, é o custo-benefício. Em um momento em que o dólar está próximo dos R$ 6, gastar em peso chileno é mais vantajoso uma vez que as economias do Brasil e do Chile estão no mesmo patamar e o custo de vida em ambos países ser bem parecido.

Segurança 

Outro motivo para considerar novamente o Chile em um plano de viagem é a questão da segurança sanitária. O país adota todas as medidas para evitar o crescimento do número de infecções pelo coronavírus e conta atualmente com 90% da população completamente vacinada (mais de 15,8 milhões de pessoas) e mais de 10 milhões de pessoas com a dose de reforço (a terceira).


Publicidade