Aguarde...

ACidadeON

vidaeestilo

Lilia Cabral rouba a cena como mãe megera do mocinho, na nova saga das 21h da Globo

| FOLHAPRESS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Como era o esperado, a atriz Lilia Cabral, 61, já se destaca como a vilã Valentina de "O Sétimo Guardião", novela das 21h de Aguinaldo Silva que estreou na Globo no último dia 12. Feliz com aquela que avalia ser a primeira personagem realmente má de sua carreira, a veterana afirma que adora interpretar tipos dissimulados. "Amo fazer as pessoas chorarem comigo e, em cinco minutos, verem que não é nada daquilo", afirma a atriz. Ela conta também que sua personagem, a princípio, não possui afeto por ninguém, nem mesmo com relação ao filho, Gabriel (Bruno Gagliasso) -o que, segundo a própria artista, está relacionado ao fato de ela ter sido abandonada no altar pelo pai dele, Egídio (Antonio Calloni). "A Valentina é uma mulher amargurada, má. Nasceu má, mas descobriu depois [risos]. Quando ela foi abandonada no altar, descobriu que poderia ser má e aproveita. Porque já se empoderou e se enriqueceu para tomar atitudes que ela bem quiser. Dentro disso, ela não tem folga para a bondade. Lógico que tudo isso tem a ver com o fato de ela ter sido deixada no altar", diz Lilia.Parceria Esta é a sexta vez em que Lilia emplaca uma novela de Aguinaldo Silva. Segundo ela, as características que mais se destacam no autor são a sua criatividade e a inteligência para criar personagens. "Ele não se contenta com o politicamente correto. Aguinaldo gosta de ousadia e é brilhante nisso. Sabe criar histórias que se encaixam com os personagens. É a grande beleza dele." Lilia afirma ainda que este é um ótimo momento para apostar no realismo fantástico.

Veja também