Aguarde...

Viu Essa?

Projota diz que BBB afetou a carreira, mas não se arrepende

Rapper eliminado do BBB com 91,89% dos votos prepara álbuns de inéditas e diz que se diverte com memes

| Folhapress

Projota (Foto: Instagram/Reprodução)

A milenar arte de se reinventar é algo que José Tiago Sabino Pereira, o Projota, 35, está aprendendo. Na semana passada, o rapper paulistano lançou o álbum "AMADMOL (Ao Vivo)", uma coletânea de seus principais sucesso e seu primeiro trabalho desde que foi eliminado do Big Brother Brasil 21 (Globo).

Trata-se do registro ao vivo do show de lançamento do álbum "A Milenar Arte de Meter o Louco", realizado no final de 2017. A plateia lotada, que cantava a plenos pulmões hits da carreira do cantor e compositor, é um registro pulsante da vida pré-pandemia.

"Esse álbum foi um baita sucesso na minha carreira, as músicas tiveram muita repercussão nas rádios", lembra ele. "Quando faltavam dez dias para o show, achamos que valia fazer o registro em DVD. Levantamos a produção em coisa de uma semana."

O problema é que, com o pouco planejamento, o material ficou mais complicado de editar e tinha ficado parado desde então. Com a pandemia, a equipe dele resolveu mexer de novo nas gravações, o que foi intensificado com a entrada do artista na "casa mais vigiada do país".

"Entrei e a galera ficou trabalhando nisso", conta ele, que aparece em colaborações com colegas como Rashid, Haikaiss e o duo Anavitória. "Foi um baita show, com a casa lotada e, visualmente, marcou uma virada no meu projeto. A gente estava com essa carta na manga. Foi uma forma de fazer do limão uma limonada."

No lançamento do álbum, Projota conversou com os fãs que estavam assistindo ao vivo. Foi uma das primeiras interações com o público depois de receber 91,89% dos votos no sexto Paredão do reality show de confinamento da Globo. Desde então, ele voltou a fazer lives em seu canal dedicado a jogos eletrônicos e a bater ponto nas redes sociais.

Ele também começa a preparar o próximo trabalho de inéditas, inclusive com músicas que ele compôs enquanto estava isolado no hotel antes do confinamento no BBB. "Estou com algumas ideias, as músicas que eu fiz são diferentonas, quero fazer algo novo", explica. "Estou montando na minha cabeça como que vai ser."

O cantor afirma que a vida seguiu fora do programa, mas isso não significa que o que aconteceu no jogo não lhe afetou, assim como à carreira dele. "Acho que jogo é jogo, fica lá, mas o que pode me trazer crescimento eu trago para a minha vida pessoal", avalia. "Aprendemos todos os dias, isso afeta a minha vida e a minha arte."

Isso, no entanto, foi sendo depurado com o tempo. "Nos primeiros dias, não conseguia assistir nem falar muito sobre o assunto", admite. "Não conseguia nem ficar vendo as notícias. Dei uma afastada real porque não estava me fazendo bem. Naquele tempo, estava me conectando a um sentimento ruim."

Atualmente, ele já voltou a acompanhar os colegas de confinamento. E mais, já consegue ter uma visão mais clara sobre a passagem dele pelo programa, com tudo o que isso envolve. "Todos temos características boas e ruins. Infelizmente, as coisas boas passaram despercebidas", lamenta. "Não é culpa da edição ou do público, as coisas ruins que afloraram lá dentro apagaram as coisas boas."

Ele avalia que, por uma série de dinâmicas do jogo (Paredão, Monstro etc.), foi levado a ficar o tempo inteiro em posição de defesa. "Só destaquei o meu lado jogador", diz. "Na minha vida, não tenho que escolher quem perde e quem ganha, aqui fora só tenho que pegar a minha filha, dar de comer, botar para dormir e sentar no computador para fazer música."

Apesar de se divertir com os memes que proporcionou quando estava confinado, ele diz ficar chateado quando o comentário vai além das piadas. "Eu recebo umas mensagens que penso: 'É sério que estão me xingando por causa disso?'", conta.

Uma das brincadeiras mais frequentes é com o paladar específico do cantor, que não gosta de queijo nem de molhos. "Eu nunca sonhei que isso ia virar meme nem crítica", conta. "O meme eu acho da hora, sempre quis virar meme."

Projota explica que tem intolerância a lactose, mas mesmo antes de descobrir isso já não gostava desses itens. "Quando eu tinha quatro anos eu comi um pedaço de queijo e vomitei, passei mal, vem daí o trauma", diz. "Você acha que eu não ia queria comer queijo? Em todo lugar que eu vou tudo tem queijo!"

"Só que a questão da comida se torna algo delicado quando sai do meme", avalia. "Não consigo entender qual a ideia. Por que eu sou obrigado a comer tudo? Por que é moleque de vila não pode escolher o que comer? Existe um certo preconceito nisso. Isso acaba falando mais sobre quem fez a crítica do que sobre mim."

A mulher, a atriz Tâmara Contro, e a filha Marieva, de 1 ano, têm sido muito importante nesta volta a casa. "Elas duas me conectam com o que tenho de melhor em mim", elogia. "Se eu entrasse no BBB com elas seria outra história."

"A minha esposa sempre apontou que meu temperamento é difícil", revela. "O que acontece, aqui na minha vida, é que se eu demonstro alguma coisa desse tipo ela já me corta. É uma parceria mesmo."

Sobre a personalidade forte, Projota explica que foi uma casca que foi construindo ao longo da vida. "Eu sempre carreguei algumas características: sempre fui estressado, nervosinho", confessa. "Ser ariano me ajudou a chegar onde cheguei na música, isso me dá garra para caramba."

"O público conheceu muito meu trabalho pelas músicas românticas, mas minha música carrega muita dor", explica. "A minha vivência, minha história, minha origem vai além do meu signo, do meu gene... Tive que ser duro, bater de volta muitas vezes para conseguir abrir uma porta. Algumas vezes esse lado meu é acionado mesmo que eu não queira."

Contudo, ele diz acreditar que deveria ter tomado mais cuidado com a forma como isso seria percebido pelo público. "Tinha que ter sido mais cauteloso", afirma. "Se tivesse a oportunidade, faria tudo diferente. Ainda bem que não tenho, porque assim aprendo. Se sempre tivéssemos a possibilidade de refazer tudo, nunca aprenderíamos."

Foi uma experiência que ele não quer apagar de sua vida. "Foi incrível, eu iria de novo", diz. "Não queria que não tivesse acontecido. Foi uma jornada de crescimento absurda, independentemente de as pessoas terem visto ou não, me desconstruí de um monte de coisas, aprendi a dançar, derrubei um monte de barreiras que tinha dentro de mim."

"Hoje estou mais perto de ser o cara que eu quero ser, para mim, para minha filha, para a minha esposa e dos meus amigos", afirma. "Sou muito grato por participar."

Só não chamem ele para o No Limite, reality de sobrevivência da Globo cujo elenco da próxima temporada será formado exclusivamente por ex-BBBs. "Se eu já não como estrogonofe, imagine olho de cabra (risos)", diz Projota, em tom de brincadeira.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON