Publicidade

viu essa?

Você sabia que a música já foi uma modalidade nas Olimpíadas?

Músicos, assim como arquitetos, escultores, pintores e escritores, também já participaram de jogos olímpicos.

| ACidade ON -

Músicos, assim como arquitetos, escultores, pintores e escritores, também já participaram de jogos olímpicos.

Barão Pierre de Coubertin foi um dos fundadores do COI, o Comitê Olímpico Internacional, criado em 1894. E dois anos depois aconteceria a primeira edição das Olimpíadas.  

Porém, até 1906, assim como hoje, as artes não faziam parte das competições olímpicas.

Com a proposta da Grécia Clássica de que corpo, mente e intelecto não podem estar separados, Coubertin propôs a inserção de modalidades artísticas.

A ideia enfrentou muitas resistências, tanto que não perdurou, mas entre 1912 e 1948 houveram as modalidades artísticas.

Isso mesmo.

Nos jogos de Estocolmo, em 2012, foram inseridas as seguintes modalidades: música, pintura, literatura, escultura e arquitetura.

A lógica era a mesma das atividades esportivas: os participantes teriam destaque apresentando trabalhos que fossem inéditos, eram avaliados por um comitê de jurados que escolhiam os medalhistas.

Uma curiosidade é que o próprio Barão Pierre de Coubertin também foi um dos vencedores. Há rumores de que o Barão temia que não houvessem competidores suficientes para sua realização, o que seria uma imensa frustração. Foi então que se inscreveu com um poema de própria autoria com pseudônimo de George Hohorod e Martin Eschabach, que consquistou ouro em 1912.

Na edição de 1932, em Los Angeles, John Russell Pope, arquiteto responsável pelo Jefferson Memorial, em Washington, ganhou medalha de ouro pela concepção do Ginásio Payne, que foi construído na Universidade de Yale. Além dele, tiveram outros participantes foram agraciados com uma medalha olímpica de artes.

Uma das Olimpíadas com modalidades artísticas mais emblemáticas foi a de Berlim em 1936, ano que a Alemanha se encontrava sob o domínio de Hitler onde implantava o nazismo.

Naquele ano, a Alemanha levou ouro em três categorias musicais, em escrita lírica, escultura em relevo e, em dois dos três prêmios de planejamento urbano. Já a Áustria levou ouro e bronze em arquitetura.

Nos anos seguintes as Olimpíadas foram canceladas por conta da Segunda Guerra Mundial que desestabilizou a Europa até 1945.

Em 1948, com a retomadas dos jogos olímpicos, a qualidade das obras eram já questionáveis e isso fez com que a população perdesse o apreço pelas competições de modalidades artísticas e o COI se queixava do alto investimento em estruturas para esse tipo de modalidade.

Desde então os elementos artísticos deixaram de existir como modalidade e estão presentes até hoje somente nas cerimônias de abertura e encerramento. 

Quer saber mais sobre o universo da música profissional? 

Participe do curso 100% online de Empreendedorismo Musical onde os alunos terão acessos à informações, ferramentas e recursos de comunicação online, produção multimídia e de conteúdo, planejamento financeiro e planejamento de mídia.  

O curso é destinado à estudantes e profissionais da música, escolas, conservatórios, faculdades e estúdios de música, lojas de instrumentos musicais, assessores de imprensa de bandas, artistas, músicos e djs, e, todo aquele que almeja empreender no mercado da indústria musical

As vagas já estão abertas. 

Os encontros serão realizados pelo Zoom com objetivo de interagir com os participantes além de proporcionar networking entre eles. 

Para se inscrever basta clicar aqui.   

Confira detalhes sobre empreendedorismo musical (Foto: Steijn Leijzer on Unsplash)

*Com informações do Blog Empreendedorismo Musical


Mais notícias


Publicidade