TV Câmara sofre restrição após audiência sobre pandemia TV Câmara sofre restrição após audiência sobre pandemia

TV Câmara sofre restrição após audiência sobre pandemia

YouTube considerou que debate sobre passaporte da vacina e máscaras reproduzia desinformação

Fachada do plenário da Câmara de Campinas (Foto: Divulgação)
 

A Câmara de Campinas confirmou que a TV Câmara está momentaneamente impedida de transmitir vídeos ao vivo ou publicar novos vídeos em seu canal do YouTube após uma audiência sobre a pandemia realizada nesta quinta-feira (24).

A transmissão foi considerada conteúdo de desinformação, com disseminação de informações médicas incorretas que contrariam as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) ou das autoridades locais sobre o coronavírus.

A audiência, que foi veiculada ao vivo na manhã de hoje, foi organizada pelo vereador Nelson Hossri (PSD) com a intenção de debater a exigência do passaporte da vacina para a entrada em locais e também o uso de máscaras nas escolas.

Participaram a deputada estadual Janaína Paschoal (PRTB) e os médicos Maria Emília Gadelha, Alessandro Loiola e José Augusto Nasser e o psicológico e estatístico Bruno Campelo de Souza. Mas a gravação da reunião foi excluída pelo YouTube.

CÂMARA REAGE

Após a restrição, a Câmara informou que já contatou o YouTube esclarecendo que o vídeo não é peça de disseminação e sim uma audiência pública realizada no Legislativo, 'onde qualquer pessoa pode expor opinião de qualquer matiz'.

O Legislativo também alega que 'está olvidando esforços junto à plataforma para que as transmissões e envios de vídeos sejam reestabelecidos o mais rapidamente possível'. Nesta sexta (25), uma série de conteúdos seriam veiculados no canal.

'Por enquanto, porém, além de assistir no próprio canal em sinal aberto 11.3, canal 4 da NET Campinas e 9 da Vivo Fibra os cidadãos que quiserem acompanhar as transmissões ao vivo de atividades legislativas na Internet têm como opção o streaming na capa do site oficial ou as fanpages da Câmara e da TV Câmara no Facebook', explicou o comunicado da Câmara dos Vereadores.  

O QUE DIZ NELSON HOSSRI

O vereador Nelson Hossri foi procurado para comentar a restrição da plataforma e afirmou que em nota que, como vereador eleito, uma de suas funções 'é propor audiências públicas para debater assuntos de interesse de toda população'.  

'Agendei sim uma audiência pública e convidei várias pessoas que são autoridades em assuntos que envolvem vacinação, exigência de passaporte sanitário etc. Convidei até mesmo a diretora do Devisa, Andrea von Zuben, que não compareceu alegando que tinha outra agenda', alegou o parlamentar no comunicado.  

Segundo Hossri, 'o Poder Legislativo tem o direito e o dever de discutir assuntos como este, e retirar do ar a audiência pública não é só censura como fere e ataca o Poder Legislativo Campineiro de forma covarde'. 

'Espero que o presidente da Casa tome uma atitude em relação a este lamentável episódio, porque calar um parlamentar é calar a democracia', finaliza o vereador sobre o caso. 

Mais Notícias

Mais Notícias