29 de maio de 2024
- Publicidade -
Notícias

Novas demissões atingem o mercado gamer

Nos últimos dias, cerca de mil profissionais foram demitidos em diversas empresas; Brasil também está na rota das demissões

Novas demissões atingem o mercado gamer (Foto: Divulgação)

As últimas semanas não estão sendo nada fáceis para os profissionais do mundo dos games, com demissões em massa atingindo diversas empresas.

As demissões estão atingindo desde estúdios de grande porte até desenvolvedoras menores. O Brasil também sentiu esses reflexos.

Nessa quarta-feira (28), a empresa brasileira Wildlife Studios, que atua principalmene no mercado de jogos para dispositivos móveis, demitiu 130 funcionários. Ou seja, cerca de 20% do seu quadro de colaboradores.

Além disso, EA Games também anunciou ontem que demitirá 5% de sua equipe global, o que deve girar em torno de 670 colaboradores. A informação foi dada pelo próprio CEO da empresa, Andrew Wilson, por meio de um comunicado.

Contudo, a lista de demissões é bem maior. Nessa terça-feira (27), a Deck Nine Games, responsável pelo jogo Life is Strange: Before the Storm e True Colors, anunciou a demissão de 20% de seu quadro, o que representa cerca de 30 profissionais. O anúncio veio na forma de uma postagem no X (antigo Twitter).

Também no dia 27, a Sony anunciou por meio de uma postagem oficial que reduzirá sua equipe globalmente em cerca de 8%, o que equivale a aproximadamente 900 pessoas.

A demissão em massa atingiu, inclusive, outros estúdios do grupo, como Naughy Dog e Guerrilha Games, responsáveis pelas franquias The Last of Us e Horizon, respectivamente.

Em janeiro, outra gigante do mundo dos games, a Microsoft, demitiu quase de dois mil colaboradores.

- Publicidade -
Outras plataformas

Os cortes não estão atingindo apenas as desenvolvedoras de jogos. Diversas plataformas que atuam no mercado de games também estão sentindo esse reflexo.

Epic Games, dona de Fortnite e uma das maiores plataformas de vendas de jogos do mundo, demitiu recentemente 830 funcionários de uma vez. Já a Riot Games, responsável por League of Legends e que atua com microtransações, cortou 530 colaoradores.

Twitch, de transmissão de conteúdo; a Unity, de tecnologia; e a Discord, comunidade digital, também foram responsáveis por demitir mais de duas mil pessoas.

Se formos somar todos, a indústria dos games já demitiu globalmente mais de sete mil pessoas.

- Publicidade -
Mercado

As demissões em massa são um reflexo da queda de investimentos do mercado gamer, que está prejudicando o lançamento de novos títulos. Além disso, o desenvolvimento de outras tecnologias, como a própria Inteligência Artificial, contribuem para a redução dos quadros.

Apesar disso, o segmento de jogos eletrônicos deve crescer neste ano. De acordo com a Newzoo, plataforma especializada em estatísticas de mercado gamers, 2024 deve movimentar cerca de US$ 190 bilhões (cerca de R$ 950 bilhões), com uma taxa de crescimento anual de 1,3% até 2026.

- Publicidade -
plugins premium WordPress