Dia Mundial do Silêncio alerta para os danos gerados pelo excesso de ruídos Dia Mundial do Silêncio alerta para os danos gerados pelo excesso de ruídos

Dia Mundial do Silêncio alerta para os danos gerados pelo excesso de ruídos

Poluição sonora aumenta os níveis de estresse. Muito barulho pode causar consequências físicas ao indivíduo

Dia do silêncio é comemorado anualmente no dia 7 de maio. (Foto: Reprodução)
O Dia do Silêncio é celebrado anualmente em 7 de maio. A data instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS) tem o objetivo de alertar sobre os males que a poluição sonora provoca.  

Para a psicóloga Danielle Zeoti o excesso de ruídos aumenta os níveis de estresse. 'Em uma briga de trânsito, por exemplo, tem som de buzina, xingamentos, a concentração do motorista é prejudicada. O silencio então, neste caso, é estratégia belíssima que deve ser usada e treinada para garantir um bem estar', diz. 

De acordo com a OMS, uma pessoa só pode ser exposta a um limite de 85 a 90 decibéis, acima disso já é prejudicial à audição, e pode causar problemas de surdez.  

'Um local com muito barulho pode trazer consequências físicas ao indivíduo como a dificuldade de memória, o humor afetado, desencadear enxaqueca, cefaleia e até problemas auditivos', ressalta Danielle.

Para o filosofo norte americano Wiliam James, um dos percussores da psicologia moderna, o exercício do silêncio é tão importante quanto a prática da palavra.  

Segundo a psicóloga, a meditação é um bom caminho. 'Tire um pouco os fones dos ouvidos e desligue a TV. Separe alguns minutos durante o dia para desfrutar de um total de silêncio. A meditação é uma boa proposta já que fortalece um encontro confortável do indivíduo com ele mesmo', acrescenta.

Mais Notícias

Mais Notícias