- Publicidade -
CotidianoCampinas confirma surto de febre maculosa em área rural após infecções em fazenda

Campinas confirma surto de febre maculosa em área rural após infecções em fazenda

Cidade ainda possui uma notificação de um caso suspeito que segue sob investigação

- Publicidade -
- Publicidade -

 

A secretaria de Saúde de Campinas confirmou um surto de febre maculosa na Fazenda Santa Margarida, no distrito de Joaquim Egídio, após a morte de três pessoas que frequentaram o evento “Feijoada do Rosa” no final do mês de maio e se infectaram no local.

No final da tarde desta terça-feira (13) a cidade confirmou que o empresário e piloto, Douglas Costa, de 42 anos, que também esteve em Campinas em 27 de maio no evento, morreu pela doença. Ele era namorado da dentista Mariana Giordano, de 36 anos, que teve a morte confirmada ontem pelo Instituto Adolfo Lutz.

“Com isso, o caso configura-se como um surto de febre maculosa. O distrito de Joaquim Egídio é mapeado como área de risco para a doença”, informou a Prefeitura.

LEIA TAMBÉM

Mãe faz apelo para cirurgia da filha de 16 anos com problema raro na coluna, em Santa Bárbara

Frente fria segue na região e previsão é de mínima de 9ºC a partir de sexta-feira

A SES (Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo) ainda confirmou nesta terça a morte de uma terceira pessoa, uma mulher de 28 anos, de Hortolândia, que frequentou o mesmo evento. As três pessoas morreram no dia 8 de junho.

- Publicidade -

CASO SUSPEITO

Também na tarde desta terça-feira, a Secretaria de Saúde identificou mais um caso suspeito de febre maculosa relacionado ao evento “Feijoada do Rosa”. É o quarto caso relacionado ao surto. “Trata-se de uma adolescente de 16 anos, moradora de Campinas, que foi hospitalizada no dia 9 de junho em um serviço de saúde privado do município. Ela segue internada”, informou a pasta.

Segundo a Prefeitura, o caso dela já havia sido notificado à Vigilância em Saúde como suspeita de febre maculosa, dengue, leptospirose ou meningite. Contudo, a família da paciente só confirmou a presenta dela no evento da Fazenda Santa Margarida nesta terça-feira, ao ver a repercussão na imprensa.

“O material coletado está em análise no Instituto Adolfo Lutz. Por isso, a causa da doença ainda não foi confirmada”, detalha a Prefeitura.

A DOENÇA

A febre maculosa tem cura, mas o tratamento precisa ser iniciado precocemente com antibióticos adequados. A diretora do Devisa, Andrea von Zuben, informa que o principal sintoma da doença é a febre alta que pode ser confundida com outras enfermidades.

“Por isso é importante que o médico sempre pergunte ou que o paciente relate que esteve em área de vegetação com presença de carrapato ou capivara. Com esse histórico, o tratamento deve ser iniciado imediatamente”, relata.

Campinas e região é área endêmica para a febre maculosa. Este ano, com o caso da dentista e do empresário, são quatro casos confirmados, sendo que os quatro morreram. Dois eram de moradores da cidade e um o da dentista de São Paulo e o quarto o do empresário de Jundiaí.

O QUE DIZ A FAZENDA

“A respeito das recentes informações veiculadas pela mídia sobre o trágico falecimento da dentista Mariana Giordano e os sintomas apresentados pelo seu namorado, o empresário e piloto de Fórmula C300, Douglas Costa, a Fazenda Santa Margarida lamenta o ocorrido e, por meio desta, vem esclarecer os fatos relacionados à ocorrência da febre maculosa.

A febre maculosa é uma doença infecciosa febril aguda, causada pela bactéria Rickettsia rickettsii, transmitida aos seres humanos principalmente pelo carrapato-estrela (Amblyomma sculptum) e outros carrapatos do gênero Amblyomma.

Essa enfermidade é considerada uma zoonose, ou seja, uma doença que pode ser transmitida entre animais e seres humanos. Cabe ressaltar que a responsabilidade pelo controle e prevenção da febre maculosa é atribuída ao município, conforme estabelecido pela legislação pertinente.

Cumpre destacar que a região rural de Campinas sempre apresentou casos de febre maculosa, conforme amplamente explicado pela Diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) – Andréia Von Zuben, durante entrevista concedida hoje à imprensa. Segundo Andréia ressaltou “Não é culpa da Fazenda. A gente tá numa área endêmica pra Febre Maculosa. Campinas e Piracicaba são as cidades com mais casos no Brasil”.

A orientação é pela comunicação de risco, inclusive a Diretora, ainda durante sua entrevista a mídia na data de hoje, mencionou que os locais que possuem placas de alerta já instaladas, são locais dos quais a Vigilância já procedeu com estudos epidemiológicos e comprovadamente já houve transmissão.

A Fazenda Santa Margarida sempre agiu e age de acordo com todas as normas e exigências legais relacionadas à vigilância sanitária, bem como mantém um rigoroso processo de manutenção e cuidados em relação ao espaço e sua conservação.

Na data de ontem, dia 12 de junho de 2023 a Prefeitura de Campinas, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, esteve em nossas dependências para realizar a validação das medidas adotadas e a análise do local.

Ressaltamos que toda a documentação da Fazenda está em conformidade e regularidade com os órgãos competentes e as exigências legais, incluindo a Prefeitura Municipal de Campinas.

É importante destacar que, nos últimos anos, nunca houve qualquer caso semelhante a este. Por fim, a Fazenda Santa Margarida se coloca à disposição das autoridades competentes para qualquer auxílio necessário na investigação desse triste acontecimento”.

LEIA MAIS

Febre Maculosa: saiba como se prevenir da doença

- Publicidade -
Mídias Digitais
Mídias Digitaishttps://www.acidadeon.com/
A nossa equipe de mídias digitais leva aos usuários uma gama de perspectivas, experiências e habilidades únicas para criar conteúdo impactante., com criatividade, empatia e um compromisso com a ética e credibilidade.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Notícias Relacionadas
- Publicidade -