- Publicidade -
CotidianoMãe leva corpo de bebê dentro de mala para hospital de Campinas

Mãe leva corpo de bebê dentro de mala para hospital de Campinas

A polícia investiga a morte de um recém-nascido que foi levado ao hospital morto dentro de uma mala

- Publicidade -

COM INFORMAÇÕES DE TIAGO AMÉRICO/EPTV CAMPINAS


O corpo de um bebê recém-nascido foi levado dentro de uma mala para um hospital em Campinas na manhã de hoje (5). A mãe, uma psicóloga de 31 anos, de Itu, deu entrada no hospital com o bebê já morto dentro da mala. A Polícia Civil apura o caso.

- Publicidade -


Segundo a polícia, a mulher alega ter sofrido um aborto no sábado e teria escondido o bebê dos pais ao guardá-lo na mala. A gestação já estaria em seu nono mês.


De acordo com a Polícia Militar, houve um chamado via 190 por volta das 11h20 para o Hospital São Luís, que fica na Avenida Andrade Neves, na região do Botafogo. Quando chegaram ao local os policiais foram informados que uma mulher procurou o hospital com um bebê de 3,7 kg e 50 cm informando que teria tido dado luz a criança, mas que ele já nasceu sem vida.


Em uma primeira análise foi constatada a morte do bebê, que apresentava rigidez o que indica que a morte ocorreu a mais de um dia.


A psicóloga declarou que o bebê já nasceu sem vida, no último sábado (2), e que após isso colocou ele em uma mala e escondeu em um armário, pois os pais dela não sabiam da gravidez.


Hoje pela manhã, procurou atendimento no hospital acompanhada dos pais para pedir ajuda.
A paciente segue internada no hospital, acompanhadas de policiais que investigam o caso.

- Publicidade -

Confira a nota da PM:


“Por volta de 11h20 recebemos um chamado pelo 190 de um hospital localizado na Av; Andrade Neves, dando conta de que uma mulher procurou o atendimento de urgência levando consigo um bebê de 9 meses, do sexo masculino, aproximadamente 3,7 kg e 50 cm, informando que tinha ocorrido um aborto. Após primeira análise foi possível constatar sinais evidentes de morte, como rigidez, por exemplo, que indica a morte a mais de 1 dia. Dados complementares precisam ser coletados junto ao estabelecimento, por conta de sigilo profissional médico, bem como demais informações que possam afetar a investigação somente poderão ser passadas pela Polícia Judiciária, caso sejam analisadas por eles pertinentes”.


Quer ficar ligado em tudo o que rola em Campinas? Siga o perfil do acidade on Campinas no Instagram e também no Facebook.

Receba notícias do acidade on Campinas no WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar o link: bit.ly/3krPaDY

Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre Campinas e região por meio do WhatsApp do acidade on Campinas: (19) 97159-8294

LEIA TAMBÉM NO TUDO EP

Ministério afirma que situação de mina em Maceió está estabilizada

Sal-gema: saiba o que é o produto minerado pela Braskem em Maceió

SOB SUPERVISÃO DE LUCIANA FÉLIX

- Publicidade -
Leonardo Otranto
Leonardo Otranto
Leonardo Otranto tem 21 anos, é nascido em Campinas e cursa jornalismo na ESAMC Campinas. Está em sua segunda passagem pelo Grupo EP, tendo adquirido experiência na Central de Apuração da TV e no Portal Tudo EP. Atualmente, atua como estagiário aqui no A Cidade On.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Notícias Relacionadas
- Publicidade -