- Publicidade -
EconomiaEtanol continua mais competitivo do que gasolina em GO, MT, MG e SP

Etanol continua mais competitivo do que gasolina em GO, MT, MG e SP

Na média dos postos pesquisados, o etanol está com paridade de 65,94% ante a gasolina, portanto mais favorável

- Publicidade -

Em relação ao etanol, a alíquota foi zerada tanto para o álcool misturado na gasolina como para o vendido separadamente (Foto: Denny Cesare/ Código 19)
Pesquisa revelou as taxas do etanol em quatro estados (Foto: Denny Cesare/ Código 19)

 

Por Equipe AE
O etanol manteve-se mais competitivo do que a gasolina em quatro Estados, na semana passada: Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo. É o que mostra levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) compilado pelo AE-Taxas.

- Publicidade -

Os critérios consideram que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.

Em Goiás, a paridade é de 64,52%; em Mato Grosso, de 63,05%; em Minas Gerais, de 65,12%, e em São Paulo, de 64,91%.

Na média dos postos pesquisados no País, o etanol está com paridade de 65,94% ante a gasolina, portanto mais favorável do que o derivado do petróleo.

Executivos do setor afirmam que o etanol pode ser competitivo com paridade maior do que 70% a depender do veículo em que o biocombustível é utilizado. 

LEIA MAIS
Sete apostas de Campinas acertam a quadra da Quina de São João
Mega-Sena tem um ganhador; veja o resultado da Quina de São João

- Publicidade -

ICMS DA GASOLINA

O estado de São Paulo anunciou na manhã desta segunda-feira (27) a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da gasolina de 25% para 18% nos municípios paulistas, incluindo Campinas.

A expectativa é que a medida cause a redução de aproximadamente R$ 0,48 por litro do combustível na bomba.

Com essa medida, que regulamenta a Lei Federal 194/22, a arrecadação estadual deverá ser impactada em R$ 4,4 bilhões.

A resolução foi assinada pelo secretário da Secretaria da Fazenda e Planejamento, Felipe Salto, e ainda deverá ser publicada no Diário Oficial do Estado.

“Se hoje nós temos uma gasolina em São Paulo em um preço médio de R$ 6,97, teremos um preço médio abaixo de R$ 6,50”, disse o governador Rodrigo Garcia (PSDB), durante o anúncio. O governo afirma que São Paulo congelou o ICMS embutido na gasolina em R$ 1,50 desde novembro de 2021.

“Hoje o imposto estaria em R$ 1,74 sem o congelamento do preço. Com a redução anunciada nesta segunda-feira, o valor chega a R$ 1,26 em 1º de julho, o que representa R$ 0,48 de colaboração à redução do preço na bomba”, disse nota enviada pelo governo paulista.

LEIA TAMBÉM
4ª dose: vacinação acima dos 40 anos começa em Campinas

- Publicidade -
Leandro Las Casas
Leandro Las Casas
Graduado pela PUC-Campinas desde 2011, atua há 14 anos no Jornalismo, área na qual cobriu sete eleições, participou de grandes coberturas e esteve a frente de podcasts e projetos de assessoria. Começou a carreira na rádio CBN Campinas, onde foi estagiário, repórter e apresentador. No acidade on Campinas, assina matérias e reportagens de todas as editorias desde 2021.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Notícias Relacionadas
- Publicidade -