Aguarde...

Cotidiano

No Parque Maurílio Biagi, a falta é de WiFi e papel higiênico

Usuários também reclamam de aparelho de academia quebrado há mais de um mês, falta de bebedouro e água nas torneiras

| ACidadeON/Ribeirao

 

 

Diferente das áreas públicas nas zonas Oeste e Norte de Ribeirão Preto, o Parque Ecológico Maurílio Biagi, localizado na alameda Botafogo, bem no coração da cidade, está com a grama aparada e não sofre com alambrados rompidos ou arrombados. Porém, faltam bebedouros de água, papel higiênico nos banheiros e o Wi-Fi gratuito, que não funciona.  

Uma equipe do ACidade ON visitou o parque nesta terça-feira (20) e encontrou galhos de árvores já secos espalhados pelo gramado, além de trechos cercados com fita de isolamento.  

Um banco quebrado também "recepciona" o visitante bem na entrada do espaço, onde não faltam reclamações até os aparelhos de ginástica ao ar livre estão quebrados há mais de um mês, segundo o aposentado Mário Luis Moreira, de 59 anos. Ele frequenta a área diariamente.  

"Aqui, tudo poderia ser solucionado com muita facilidade. Porém, a prefeitura parece sofrer de lapsos de esquecimento. É um absurdo a portaria principal estar fechada. Porém, o que mais me faz falta é um aparelho de ginástica, que está quebrado há meses e ninguém arruma", diz.  

A reportagem constatou que um dos ferros, que liga uma haste a outra, está completamente solto e caído ao chão, impedindo que o aparelho seja usado para a prática de exercícios físicos.  

Já para Benedito de Souza Pinto, 66, os parques são lugares de diversão, mas o que sobra é sujeira. "No Maurílio Biagi, a situação não tão greve, mas a falta de cuidado com o bem comum da cidade é um agravante", conclui, entre as corridas e caminhadas de todas as manhãs. 

Sem capivaras  

Durante visita ao local, a reportagem também constatou uma boa notícia: as capivaras, que já causaram a interdição
do parque entre 2014 e 2015, não habitam mais o gramado ou tubulações do lago. À época, houve registros de picadas
de carrapatos-estrela, transmissores de febre maculosa, levados pelos animais. Agora, a situação está sob controle.

Outro lado  

A Prefeitura Municipal informou, por meio de nota, que o Wi-Fi foi desligado pela Coderp em 2016 e não há informações quanto ao retorno deste serviço. Sobre a reabertura da portaria voltada para a alameda Botafogo, a mesma depende de disponibilidade de efetivo da GCM (Guarda Civil Municipal) para vigilância do parque. "Os resíduos vegetais coletados são separados por educandos do regime semi-aberto para coleta posterior", completa a nota da prefeitura. 

Já a Coordenadoria de Limpeza Urbana informou que o mesmo programa de adoção que deve atuar no Parque Tom Jobim, o "Verde Cidade", firmado entre a Prefeitura Municipal e a Construtora Pacaembu, já atua no Parque Maurílio Biagi e prevê a manutenção de toda a área verde. "A limpeza dos sanitários e materiais de higiene estão previstos em processo licitatório que encontra-se em andamento", informou, via assessoria de imprensa.

 


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON