Publicidade

cotidiano

Cantor negro da região faz desabafo após abordagem brusca da PM

O tenor Jean Willian, natural de Barrinha, trabalha com o maestro João Carlos Martins; Ele disse que teve arma apontada para cabeça na travessia da balsa de Santos

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Cantor negro da região faz desabafo após abordagem brusca da PM - Foto: Arquivo pessoal

O tenor Jean William, de 36 anos, nascido em Barrinha, a cerca de 39 quilômetros de Ribeirão Preto, fez um desabado nas redes sociais após uma abordagem que sofreu da Polícia Militar (PM), nesta quinta-feira (27), na travessia das bolsas entre Santos e Guarujá,  no litoral de São Paulo.   

Jean tinha planejado passar o dia na praia do Guarujá com os amigos e dirigia um carro de luxo. O veículo já estava estacionado na balsa, quando os PM´s apareceram. "A Polícia me abordou com a arma na cara, com o carro parado dentro da balsa. O motivo? Disseram que o carro era dirigido por um indivíduo suspeito e receberam uma denúncia (...) O indivíduo suspeito era eu, dirigindo um carro "atípico" para alguém da minha cor", disse. 

Ele conta que na sequência os policiais pediram seus documentos e perguntaram a profissão e que ao verem que não era um bandido e nem havia passagem criminal, encerraram a abordagem. "Eles saíram com a cara de frustação e me permitiram seguir a viagem. O racismo e seus tentáculos . Até quanto?", acrescenta.  

Trajetória

O tenor Jean Willian trabalha atualmente com o aclamado maestro João Carlos Martins e já cantou para o Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude e para o príncipe de Mônaco, além de ter se apresentado em alguns dos principais teatros do mundo.

Em entrevista à EPTV Ribeirão em 2019, ele falou sobre a luta contra o racismo, inclusive na música. "Enfrentei preconceito inúmeras vezes. Antes de saber que eu ia me tornar um profissional eu cantava com essa voz e as pessoas já faziam piadas assim: 'mas esse neguinho com essa voz cantando italiano?', 'preto cantando italiano?", disse.

João Carlos Martins teceu elogios ao jovem talento. "Nosso país atravessou desde o começo problemas enormes, altos e baixos com relação ao preconceito e são pessoas como o Jean que realmente dão exemplo para São Paulo e para o Brasil. O Jean é uma inspiração para esse velho maestro com quase 79 anos de idade", disse à epoca. 

Outro lado

Em nota ao portal G1 de Santos, a Polícia Militar (PM) esclareceu que seus procedimentos operacionais de abordagem e fiscalização são baseadas em princípios legais e técnicos.

Também disse que "em atenção ao relato publicado nas redes sociais, acusando os policiais do cometimento de um crime, convidamos o artista a formalizar denúncia, para que possa trazer mais detalhes em relação ao caso". 

Cantor negro da região faz desabafo após abordagem brusca da PM - Foto: Arquivo pessoal
Jean Willian com o maestro João Carlos Martins - Foto: Reprodução/EPTV

Publicidade