Balconista de 30 anos é preso por pedofilia em Indaiatuba; veja vídeo Balconista de 30 anos é preso por pedofilia em Indaiatuba; veja vídeo

Balconista de 30 anos é preso por pedofilia em Indaiatuba; veja vídeo

Celular de homem tinha grande conteúdo de material de pornografia infantil, ele também tinha brinquedos; balconista confessou crime

Homem foi preso nesta segunda-feira por pedofilia (Foto: Reprodução)

Um bacolnista de 30 anos foi preso acusado de pedofilia na manhã desta segunda-feira (27), em Indaiatuba. De acordo com a Polícia Civil, o celular do homem tinha grande conteúdo de material de pornografia infantil. Brinquedos também foram encontrados com ele.

A operação foi feita por policiais da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminai), através da 1ª DIG (Delegacia de Investigações Gerais), juntamente com equipes do GOE (Grupo de Operações Especiais), com colaboração da Policia Federal de Brasília.

A prisão em Indaiatuba faz parte de uma força-tarefa de combate a pedofilia na região de Campinas. Hoje, duas casas em Indaiatuba, nos bairros Jardim do Sol e Jardim Juliana, foram alvos de mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Criminal da cidade.   

Brinquedos encontrados durante prisão de homem por pedofilia (Foto: Polícia Civil)  

 
LEIA TAMBÉM 
Ataque a shopping em Campinas: três são presos e um morre 
Vídeo: homem coloca fogo em carros de estacionamento em Campinas

As residências foram alvo após a polícia identificar e rastrear de IP's com conteúdos pornográficos infantis. Na madrugada de hoje, a equipe foi ao local e apreendeu o celular do balconista de 30 anos.

O aparelho continha grande conteúdo de material de pornografia infantil.
Ele também foi flagrado compartilhando as imagens e vídeos em programas de transmissão de dados. Após o flagrante, ele acabou confessando o crime, indicando a pasta oculta e seus compartilhamentos.   

Objetos encontrados no local (Foto: Polícia Civil)

 
CRIME

O balconista foi autuado por crime por infringir o ECA - Lei nº 8.069 de 13 de Julho de 1990 no artigo 241-A - ou seja: oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente: (Incluído pela Lei nº 11.829, de 2008).

A pena de reclusão é de três a seis anos.
O homem será encaminhado a cadeia publica do 2º DP (Distrito Policial), no bairro São Bernardo, em Campinas, onde ficará a disposição da Justiça. 

LEIA MAIS 
Homem atropela policial militar e admite ter usado drogas em Americana
   




Mais Notícias

Mais Notícias