Meteoro visto no céu da região de Campinas foi fragmento de cometa, diz astrônomo Meteoro visto no céu da região de Campinas foi fragmento de cometa, diz astrônomo

Meteoro visto no céu da região de Campinas foi fragmento de cometa, diz astrônomo

Segundo o astrônomo, o objeto foi considerado mais brilhante do que o planeta Vênus; veja imagens

Meteoro causou 'clarão' no céu na madrugada (Foto: Reprodução de vídeo/ circuito de câmeras)

O clarão no céu na madrugadadesta quarta-feira (3), que intrigou moradores da região de Campinas, foi um meteoro causado por fragmentos de um cometa, explicou o astrônomo do Observatório Municipal de Campinas, Júlio Lobo. 

Os registros do meteoro aconteceram por volta de 5h e surpreenderam moradores da região. Em vídeos, foi possível ver o objeto entrando na atmosfera e causando uma luz forte. 

Segundo o astrônomo, o objeto foi considerado mais brilhante do que o planeta Vênus, corpo celeste mais brilhante além do Sol e da Lua. 

'A velocidade dele foi milhares de km por hora e o brilho estimado em -8, ou seja muito brilhante. O sol é -26, Lua - 13, Vênus -4. Ficou entre o brilho de Lua e Vênus', explicou Lobo.   

LEIA MAIS  
 
IBGE: inscrições para 604 vagas em Campinas terminam hoje 
 
Varíola dos macacos: Campinas tem mais 2 casos; veja região


Ele disse ainda que o meteoro foi visto em São Paulo e também em Minas Gerais.   

'Foi um meteoro extremamente brilhante que ocorreu às 5h09 da manhã e foi visto em boa parte do estado de São Paulo e no Sul de Minas Gerais. O que nós já sabemos é que foi originado de uma chuva de meteoros chamando Alpha Capricornídes, que deu origem a ele o Cometa 169 Neat. Então, provavelmente, foi um minúsculo fragmento desse cometa que entrou na nossa atmosfera e provocou esse clarão tão forte', indicou o astrônomo. 

'EXPLOSÃO' 

Segundo o astrônomo, o meteoro foi considerado um bólido: meteoro de luz brilhante e intensa, e a 'explosão', gerando o clarão, provavelmente foi da desintegração do objeto ao atingir a atmosfera. 

'Bólidos são meteoros extremamente brilhantes, geralmente entram a uma grande velocidade, ficam incandescentes e pelo atrito são destruídos na nossa atmosfera. Esse entrou a mais de 100 km de altura e se desintegrou provavelmente a uns 40 km de altura', explicou. 

SURPRESA BOA 

O motorista Caio Rigamont conta que se assustou quando viu o meteoro em Hortolândia. O passageiro que estava com ele chegou a achar que se tratava de um curto-circuito em alguma edificação. A imagem foi registrada graças a uma câmara acoplada no carro. 

'Eu faço fretamento. Estava pegando um pessoal em Hortolândia e quando subi a rua vi um rastro branco e a explosão. Falei para o rapaz: 'você viu isso aí?' e assustei. Parecia que estava caindo muito perto, foi bem legal de ver. Na hora ele pensou que fosse algum curto-circuito, mas eu falei que era algo caindo do céu. Depois puxei a imagem e vi vindo de cima. Impressão é que caiu muito de perto. Agora sabendo a gente fica até perdido na imensidão, fica até assustado', relatou.  

VEJA OS REGISTROS: 
 

MAS CALMA, NÃO TEM PERIGO 

Segundo o astrônomo Júlio Lovo, apesar da sensação de proximidade e de queda, o meteoro não trouxe risco. 

'Não traz perigo, só se fosse um grande objeto com mais de vários quilômetros de diâmetro. Existem astrônomos que ficam vigiando o céu 24h por dia. Eles vasculham o céu para saber se pode vir algo em potencial de colisão para a Terra, e até agora nada previsto para a nossa sorte', brincou, falando ainda que ver esse tipo de meteoro não é tão incomum. 

'Em uma noite comum conseguimos ver no campo uns 40/50 desses objetos. Quando temos chuva de meteoro conseguimos ver um numero maior, os mais brilhantes chamamos de bólido, como o visto hoje'. 

E AÍ, FEZ O PEDIDO? 

O astrônomo explicou também que popularmente esse tipo de meteoro é conhecido como as famosas 'estrelas cadentes'. 

'Esses meteoros a população conhece mais pelo nome simbólico de estrela cadente, mas estrela não cai do céu'. Ele ainda fez outra brincadeira: 

'Existe a crença de que cada objeto que você vê se deve fazer um pedido. Eu já vi milhares e continuo pedindo, quem sabe um dia seja atendido', disse.

Mais Notícias

Mais Notícias