- Publicidade -
CotidianoCampinas divulga datas dos próximos mutirões contra a dengue

Campinas divulga datas dos próximos mutirões contra a dengue

Locais foram selecionados por causa do número de casos confirmados ou suspeitos de dengue nos últimos 14 dias; saiba quando serão os próximos mutirões

- Publicidade -

A Prefeitura de Campinas divulgou as datas dos próximos mutirões contra a dengue. Eles vão acontecer nos dias 9 e 23 de março e no dia 6 de abril. Apesar das datas já terem sido definidas, os locais ainda serão estabelecidos mais próximos de cada agenda. Segundo a secretaria de Saúde, os locais de cada mutirão contra a dengue serão estabelecidos conforme a situação epidemiológica verificada pela Saúde.

No último sábado (24) aconteceu a quinta edição do mutirão deste ano. A iniciativa ocorreu das 8h ao meio-dia e percorreu imóveis de cinco bairros: Vila Vitória, Mauro Marcondes, Vida Nova I, Vida Nova II e Parque Aeroporto.

Os locais foram selecionados por causa do número de casos confirmados ou suspeitos de dengue nos últimos 14 dias. A epidemia de dengue em Campinas chegou a 7.967 infecções nesta segunda-feira (26) e a cidade também já registrou um caso importado de chikungunya.

- Publicidade -

A ação deste sábado reuniu mais de 130 agentes da Saúde, caminhão cata-treco, além de repetir a estratégia de usar drones e chaveiros para vistoriar imóveis identificados como desocupados ou em situação de abandono.

O trabalho é uma parceria entre a Administração Municipal e a EPTV, afiliada à TV Globo, por meio da 7ª Campanha Regional de Combate ao Aedes aegypti.

Mutirão contra a dengue

O objetivo do mutirão contra a dengue é mobilizar a população para mais cuidados, especialmente com os resíduos: jogar lixo nos locais corretos, destinar ao ecoponto e não utilizar terrenos baldios são tarefas importantes para evitar criadouros e reduzir casos. Estatísticas do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) mostram que 80% dos criadouros estão nas residências.

A iniciativa neste fim de semana reuniu mais de 130 agentes da Saúde, incluindo trabalhadores da empresa Impacto Controle de Pragas, que atuam nas visitas aos imóveis para orientação e eliminação de criadouros. Eles usaram uniforme formado por camiseta branca, com logo da empresa, e calça na cor cinza. O caminhão cata-treco também fez parte da ação.

O mutirão foi multisetorial e contou com apoio de profissionais das secretarias de Serviços Públicos, Habitação, Educação, Assistência Social e de Trabalho e Renda, além da Guarda, Defesa Civil, Sanasa e Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas).

- Publicidade -

Ações realizadas

O coordenador do Programa de Arboviroses da Secretaria de Saúde, Fausto de Almeida Marinho Neto, explicou que esta é uma chamada para que a população faça parceria com o poder público na luta contra o mosquito da dengue.

Segundo ele, foram realizadas três ações pelas equipes:

  1. Percorreram as casas e orientaram sobre os cuidados e prevenção de focos do mosquito;
  2. Atuaram nos comércios com orientações específicas para os comerciantes;
  3. Uma terceira equipe agiu em 12 pontos onde foram identificados trabalhadores que trabalham com resíduos, catadores e recicladores para orientá-los quanto aos cuidados.

“O número de casos de dengue está em ascensão então é muito importante que todos estejam trabalhando juntos para conseguir diminuir o impacto da doença”, disse o coordenador.

A Administração repetiu a estratégia de usar drones para localizar grandes criadouros do mosquito Aedes aegypti como piscinas e caixas d’água em imóveis identificados como desocupados ou em situação de abandono. Com isso, chaveiros podem ser acionados e esta medida está respaldada em decisão judicial de 2020, proferida nos autos do processo judicial n.º 1005810-97.2014.8.26.0114, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Campinas.

Esforço conjunto

Os agentes contaram com a colaboração da população que, em caso de dúvidas, deve acionar a Defesa Civil pelo telefone 199.

A auxiliar de limpeza Terezinha de Fatima Soares abriu os portões de sua casa para que a agente de saúde pudesse entrar e auxiliá-la sobre a presença de possíveis focos de mosquitos. “Vou me desfazer de todos os locais que podem ser criadouro de mosquito, como os pratinhos de plantas, que podem acumular água, para prevenir a dengue”, disse a moradora do bairro Vida Nova.

Próximos mutirões contra a dengue

Os próximos mutirões contra a dengue em Campinas já têm datas definidas, mas os locais serão estabelecidos mais próximos de cada agenda, conforme a situação epidemiológica verificada pela Saúde.

Veja as datas das próximas ações:

  • Março: dias 9 e 23;
  • Abril: dia 6.

Neste ano, agentes de Saúde já visitaram 18,4 mil imóveis em quatro mutirões e ações de visitas às residências que antecederam estes trabalhos específicos para orientar a população e eliminar criadouros do mosquito transmissor da doença. Além disso, no dia 3 de fevereiro, um mutirão da secretaria de Serviços Públicos recolheu 1,4 mil toneladas de lixo e entulho descartados irregularmente em áreas públicas de Campinas.

Preocupação

Na primeira semana de fevereiro, Campinas teve a confirmação dos primeiros casos de dengue na cidade causados pelos sorotipos 2 e 3 do vírus, que não circulavam desde 2021 e 2009, respectivamente. As amostras de sangue dos pacientes foram analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz e, antes disso, a metrópole só havia registrado sorotipo 1.

A circulação simultânea dos sorotipos 1, 2 e 3 do vírus da dengue ocorre pela primeira vez em Campinas. Os grupos mais vulneráveis para os sorotipos 3 e 4 são crianças, adolescentes e adultos que não tiveram contato com a doença e com estes sorotipos. Há risco maior de dengue grave quando uma pessoa é infectada por tipo diferente ao anterior, segundo a Prefeitura.

Por enquanto, não houve identificação do sorotipo 4 do vírus da dengue em Campinas. Ele não é registrado na cidade desde 2014, mas já causou infecções em outros municípios.

Orientações sobre assistência

A orientação da Prefeitura é que pessoas que tiverem febre devem procurar um centro de saúde imediatamente para diagnóstico clínico sobre a causa do sintoma. Portanto, a Saúde faz um apelo para que a população não banalize os sintomas e não realize automedicação, o que pode comprometer a avaliação médica, tratamento e recuperação.

Já quem estiver com suspeita de dengue ou doença confirmada e apresentar sinais de tontura, dor abdominal muito forte, vômitos repetidos, suor frio ou sangramentos deve buscar o quanto antes por auxílio em pronto-socorro ou em UPA.

Quer ficar ligado em tudo o que rola em Campinas? Siga o perfil do acidade on Campinas no Instagram e também no Facebook.

Receba notícias do acidade on Campinas no WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar o link aqui!

Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre Campinas e região por meio do WhatsApp do acidade on Campinas: (19) 97159-8294.

LEIA TAMBÉM NO TUDO EP

WhatsApp lança novos recursos de formatação de texto

Quantas pessoas estiveram no ato de Bolsonaro?

- Publicidade -
Vitória Silva
Vitória Silva
Repórter no ACidade ON Campinas. Formada em Jornalismo pela Unesp, tem passagem pelos portais Tudo EP e DCI, experiência em gravação e edição de vídeos, produção sonora e redação de textos, com maior afinidade com temas que envolvem cultura e comportamento.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Notícias Relacionadas
- Publicidade -