- Publicidade -
CotidianoCenso aponta alta de 50% na presença de indígenas em Campinas

Censo aponta alta de 50% na presença de indígenas em Campinas

Dia Municipal dos Povos Indígenas é celebrado nesta quarta-feira (9) e terá o lançamento da ‘Carta da Aliança entre Nós’ para rede de apoio

- Publicidade -
- Publicidade -

Um levantamento divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou que o número de indígenas aumentou 50% em Campinas. De acordo com o Censo, o total subiu de 1.043 para 1.569 de 2010 para 2022. Desde 2018, a Unicamp realiza o Vestibular Indígena e, atualmente, há 420 estudantes de 40 povos indígenas diferentes.

De acordo com especialistas, a alta está relacionada às políticas públicas desenvolvidas na cidade. Para presidente da União Plurinacional dos Povos Indígenas, Arlindo Baré, essa presença maior ainda contribui para a universidade e para as pesquisas que são desenvolvidas na região.


LEIA TAMBÉM

Veja até quando vai o frio após passagem de frente fria e ventania

Zona Azul soma 10,6 mil multas e arrecada R$ 560 mil em Campinas

“A partir da nossa presença, quebramos grandes paradigmas. Muitas vezes, a ciência eurocêntrica não reconhece a nossa ciência e o nosso conhecimento. A nossa presença na universidade dá essa oportunidade, de discutir isso, no ambiente científico”, explica Baré.

Data comemorativa

O Dia Municipal dos Povos Indígenas é celebrado nesta quarta-feira (9), em Campinas. A data foi intituída pela Lei 16.025/2020 e contará com o lançamento da ‘Carta da Aliança entre Nós: Rede de apoio aos Indígenas em Contexto Urbano em Campinas’.

O tratado foi formulado pela secretaria Municipal de Cultura e Turismo, mas envolve outras pastas da Administração. Segundo a Prefeitura, a proposta foi concebida pelo Coletivo e Ponto de Cultura EtnoCidade e pela Associação e Pontão de Cultura Areté, que desde 2019 desenvolvem ações de acolhimento e empreendedorismo de indígenas em Campinas.

O objetivo da iniciativa é aumentar a visibilidade e importância econômica e social deste grupo, expandindo a rede de apoio aos indígenas no contexto urbano. A primeira grande ação da carta da aliança acontece nesta quarta, no saguão da Prefeitura, com a Mostra de Arte e Artefatos Indígenas. A atividade será das 10h às 18h.

- Publicidade -

Vestibular Indígena

A Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares) vai abrir as inscrições para o Vestibular Indígena em novembro. Ao todo, serão oferecidas cerca de 130 vagas na Unicamp e outras 130 vagas na UFSCar. O processo é destinado a estudantes indígenas brasileiros que cursaram escolas públicas.

Os candidatos ao Vestibular Indígena 2024 deverão comprovar que pertencem a uma das etnias indígenas do território brasileiro. As inscrições são gratuitas e será possível fazer até duas opções de curso. Contudo, as opções não podem ser na mesma universidade, ou seja, é necessário escolher uma opção de curso na Unicamp e outra na UFSCar.

A prova do Vestibular Indígena Unificado 2024 será aplicada em janeiro, para ingresso em março. A prova será em língua portuguesa, composta de questões de múltipla escolha e uma redação.


LEIA MAIS

Enem 2023: veja 3 dicas úteis para planejar os estudos

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
Notícias Relacionadas
- Publicidade -