Aguarde...

colunistas e blogs

Vicente Golfeto

Performance das importações dos municípios da região metropolitana

Confira a análise no texto do professor Vicente Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao

Vicente Golfeto, colunista do ACidade ON (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
    Dos trinta e quatro que compõem a considerada microrregião, a região metropolitana de Ribeirão Preto, vinte e dois municípios, no período de janeiro a novembro, importaram mercadorias do exterior no ano comercial de 2005. Enquanto isso, em 2019, no mesmo período de janeiro a novembro, vinte e quatro municípios importam mercadorias. Em 2005, quatro municípios da mesma região importaram mercadorias sem repetir a presença no mercado externo, comprando do exterior, qualquer tipo de mercadoria. São eles: Altinópolis, Serrana, Nuporanga e Pontal. Em 2019, os seis municípios que importaram mercadorias, mas que não haviam importado nada em 2005, foram: Guariba, Morro Agudo, Guatapará, Barrinha, Cássia dos Coqueiros e Sales Oliveira.
    O quadro abaixo, além dos números que nós já analisamos, traz preciosas informações mostrando, como podemos ver por ordem decrescente, o comportamento, no que tange às importações, dos dezoito municípios que importaram mercadorias em 2005 e que mantiveram, embora com comportamento diferente, uns para mais e outros para menos, estiveram presentes, importando mercadorias, na esfera comercial e internacional. São eles: Tambaú, Brodowski, São Simão, Cajuru, Pitangueiras, Cravinhos, Jaboticabal, Ribeirão Preto, Orlândia, Santa Rosa de Viterbo, Jardinópolis, Sertãozinho, Luís Antônio, Monte Alto, Mococa, Dumont, Batatais e Santa Rita do Passa Quatro.  

.
    Os vinte e quatro municípios que, no período acima citado de janeiro a novembro do corrente ano de 2019 importaram mercadorias no valor de US$ 353.611.844,00, em paralelo com os vinte e dois municípios que, no mesmo período, mas no exercício comercial de 2005, importaram do exterior mercadorias no valor de US$ 100.310.654,00, geraram um valor real do aumento rigorosamente conforme 252,52%. Esse foi o corte que o referido quadro exibe dos municípios que palmilharam caminhos no mercado internacional na vertente da importação. Como se vê, o percentual citado, de 252,52%, situa-se, como corte, abaixo da realidade de Ribeirão Preto, que teve aumento de 282,19%, mas acima de Orlândia, que importou 247,23% a mais.
Focalizando especificamente Ribeirão Preto, constatamos que, em 2005, tendo importado mercadorias no valor de US$ 48.721.203,00, Ribeirão Preto representou 48,57% do total que a região toda importou. Enquanto isto, no corrente ano de 2019, enquanto a região, através de vinte e quatro municípios, importou mercadorias no valor de US$ 353.611.844,00, Ribeirão Preto, isoladamente, chegou a importar mercadorias no valor de US$ 189.128.748,00, significando 53,48% do total importado pelos municípios da região metropolitana como um todo.
Numa próxima oportunidade, analisaremos também, fazendo um paralelo, as exportações e as importações, ficando aberta a possibilidade de se analisar se a balança comercial da região foi, e em quanto, deficitária ou superavitária.