Aguarde...

cotidiano

Idosa com AVC aguarda por vaga em hospital há uma semana

Paciente de 87 anos está desde o dia 15 de julho na UBDS do Quintino II, zona Norte de Ribeirão Preto; filho diz temer piora no quadro com risco da covid

| ACidadeON/Ribeirao

 

Paciente está na UBDS do Quintino II desde o dia 15 de julho (Foto de arquivo: F.L.Piton / A CIDADE)

Uma idosa com 87 anos, vítima de AVC (Acidente Vascular Cerebral), aguarda, desde o dia 15 de julho, por uma vaga de internação em um hospital público de Ribeirão Preto.  

A paciente Anna Gonçalves de Castro está na UBDS (Unidade Básica Distrital de Saúde) do Quintino II e o filho dela, Jorge Luiz Gonçalves, 53, disse temer que a mãe seja contaminada pelo novo coronavírus, o que poderia agravar ainda mais o seu estado de saúde.   

"O quadro dela é praticamente irreversível. A covid é somente um detalhe para agravar mais. A gente está correndo risco a cada minuto, já que no ambiente pode ter muita gente contaminada", afirmou o filho, que está como acompanhante da mãe em uma sala com outros pacientes.  

LEIA MAIS NOTÍCIAS DE RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO

Jorge contou que a sua mãe foi acometida pelo AVC há aproximadamente 30 dias e que ficou internada em Muzambinho (MG). A decisão de transferir a paciente para Ribeirão foi tomada para que pudesse cuidar da mãe, já que ele reside aqui na cidade há 30 anos.  

"Eu acho que para o idoso que está acamado, como é o caso da minha mãe, em vez de uma atenção especial eu estou percebendo um abandono, um deixa pra lá. Há uma dificuldade em transferir os pacientes, principalmente os mais graves", lamentou.

Jorge ressaltou, contudo, que tem consciência do atual momento pelo qual atravessa a saúde com o avanço da pandemia da covid-19.

"Por isso, é importante o isolamento, pois um paciente internado com a covid ocupa muito tempo em uma unidade de saúde e a fila fica grande, e não tem vaga", disse.

Outro lado

A Secretaria Municipal da Saúde informou, por meio de nota de imprensa ao ACidade ON, que a paciente Anna Gonçalves de Castro foi regulada no dia 17 de julho, mas que aguarda vaga de leito. 

"A pasta segue todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde no tratamento de pacientes com a covid-19 e a UBDS Quintino II possui equipe de profissionais treinados, capacitados e extremamente dedicados, além de todas as condições necessárias, enquanto não é efetivada a transferência da paciente" disse. 

Mesmo após questionamento, a Pasta, porém, não deu uma previsão de quando o leito seria disponibilizado nem informou o motivo da demora.

Mais do ACidade ON