Publicidade

cotidiano

Consumidor pagará mais caro em alguns itens da ceia de Natal

Um levantamento feito pelo Mercadão Municipal de Ribeirão Preto, mostra que o bacalhau do Porto subiu mais de 50% neste ano, comparado ao mesmo período de 2020

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Ceia de natal - Foto: Ilustrativa/Pixabay

O consumidor que não abre mão dos pratos típicos da ceia de Natal terá que desembolsar mais neste ano. Um levantamento feito pelo Mercadão Municipal de Ribeirão Preto, um dos centros de compras mais tradicionais da cidade, mostra que só o bacalhau do Porto teve um reajuste de 50% em relação ao ano passado.

A peça de 1 kg de bacalhau do Porto, que custava R$ 119,00 em 2020, subiu para R$ 179,00 neste fim de ano. Já o bacalhau desfiado de R$ 59,90 o quilo, custa agora R$ 82,90. O aumento é de 38,3%. 

O comerciante Cleiton Ramos explica que o consumidor tem opções mais em conta para a famosa bacalhoada. "A gente ainda tem a opção do Zarbo, que também é importado da Noruega [a peça de 1 kg] custa R$ 56,90.  É um bacalhau muito bom, principalmente fazendo ele à portuguesa [feito na] panela com molho de tomate, batata, pimentão", disse.  

Castanhas

O preço da castanha do Pará também disparou neste fim de ano. O quilo era vendido em 2020 a R$ 44,90 e agora está por  R$ 99,90 - um reajuste de 112,4%. "A [castanha] do Pará neste ano, além do dólar,por ser um produto nacional, é cotado em dólar, ainda teve o problema que a safra dela foi prejudicada", explica. 

Quem busca outras alternativas, a castanha de caju pode ser uma boa opção. "A [castanha] de caju manteve [o preço] então hoje, uma das castanhas mais vendidas nossa é a de caju. Tem crua e torrada e salgada também", complementa.  

Outros produtos 

Ainda de acordo com o levantamento do Mercadão, a azeitona verde sem caroço (kg) subiu de R$ 19,90 para R$ 27,90. O aumento chega a 40,2%.   

Já o azeite de oliva (1/2 litro) o mesmo produto que custava cerca de R$ 29,90, agora é vendido a R$ 44,90. Neste caso, o reajuste é de 50,1%.   

Tamaras, uvas passas e tomate seco, mantém os mesmos preços do ano passado, destaca o comerciante. (Com EPTV)

Fachada do Mercadão de Ribeirão Preto (Foto: Marcelo Fontes / ACidade ON)







Mais notícias


Publicidade