Aguarde...

Colunistas

Vestibulares: Por que a Redação é o calcanhar de Aquiles?

Quem trabalha há anos com a matéria sabe que a maioria dos candidatos pipocam justamente aí

| ACidadeON/Ribeirao

Luiz Puntel (Foto: Arquivo ACidade ON)
Continuando a temporada de vestibulares, a preocupação constante dos candidatos é com a prova de Redação. E sabem por quê? Porque a Redação é que, agora, na segunda fase de um bom número de vestibulares, decide quem vai ingressar ou não na Universidade de São Paulo, na Universidade de Campinas, na Universidade Estadual Paulista, entre outras universidades.

E por que a Redação é o calcanhar de Aquiles, ou seja, o ponto vulnerável dos candidatos? Porque a imensa maioria dos vestibulandos são de opinião que, na hora, "a gente se vira, já que são apenas 30 linhas a serem preenchidas".

Quem trabalha há anos com a matéria sabe que a maioria dos candidatos pipocam justamente aí, neste ledo engano. Querem exemplo mais que evidente? Milhões prestam o ENEM. Mesmo com a fragorosa desistência de candidatos deste ano, seja no primeiro e no segundo dia de provas, ainda assim são milhões que prestaram o exame nacional.

Agora, a quantidade de zeros e de notas baixas espanta a qualquer vivente, menos aos avaliadores, acostumados com o péssimo desempenho educacional do alunado brasileiro. Estou sendo muito duro? É só verificar os dados do PISA, programa internacional que mensura quem sabe escrever na língua pátria de centenas de países da OCDE para comprovar o caos do ensino brasileiro.

Lê-se pouco nas escolas, escreve-se menos ainda. Os alunos tomam muita nota, fazem muitos exercícios, mas redigir uma redação por semana e ter sua redação corrigida e orientada? Casos raros! Quem é da área sabe dessa verdade.

Fica inviável ter um monitor para cada 10 ou 15 alunos, corrigindo, sentando-se com o aluno ou aluna para orientá-los. Sei disso porque, há 40 anos, trabalho com a defasagem das escolas nesta área.

Não, não estou desmerecendo os colegas e as instituições escolares, não! Todos sabemos disso, da inviabilidade de se dar atenção individual a cada aluno num universo de centenas e centenas de estudantes.

Voltando ao início deste artigo, a temporada dos vestibulares está aberta e, como sempre, há a surpresa ou confirmação dos temas que são pedidos, das perguntas dos livros que são exigidos, das perguntas de interpretação de textos, entre outras questões exigidas.

Uma coisa é certa: o candidato que se preparou constantemente durante o ano, mesmo com a pandemia, abiscoitará sua vaga na universidade. Evoé! 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Puntel, parabenizando os candidatos proativos, que foram pra cima, como eles dizem, e estão na disputa de sua vaga na universidade.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON