Aguarde...

Política

MP vai investigar uso de carro oficial da Câmara de Ribeirão

Inquérito Civil foi aberto após reportagem do ACidade ON mostrando que o vereador Paulo Modas levou carro oficial para casa

| ACidadeON/Ribeirao

Promotoria quer saber como que a Câmara de Ribeirão Preto faz o controle no uso de veículos (Foto: Weber Sian/Arquivo A Cidade)
 
O MP-SP (Ministério Público de São Paulo) abriu um inquérito civil para investigar o uso de carros oficiais por parte dos vereadores da Câmara Municipal de Ribeirão Preto. O procedimento foi instaurado após reportagem do ACidade ON mostrar que o vereador Paulo Modas (PSL) havia levado o veículo oficial do gabinete para casa e passado um final de semana com o carro.  

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE RIBEIRÃO PRETO  


O caso aconteceu no final de semana dos dias 18 e 19 de julho, conforme planilhas de controle de trajeto obtidas pelo ACidade ON através da Lei de Acesso à Informação (LAI). No dia 14 de setembro, o parlamentar admitiu que levou o carro para casa.  

O procedimento que vai apurar o caso foi instaurado pelo promotor Sebastião Sérgio da Silveira, no dia 30 de setembro. O promotor quer saber se a Câmara Municipal tem algum sistema de controle dos carros, com quilometragem e destino.  

"[O controle é necessário] para que os veículos não sejam usados para interesse pessoal. Perguntei se houve algum prejuízo para a Câmara, se ele [Paulo Modas] estava autorizado a dirigir e se os veículos podem ficar aos finais de semana na casa do vereador", disse o promotor.  

O prejuízo citado pelo promotor é porque no dia 20 de julho, após passar o final de semana com o carro oficial, Paulo Modas estava indo de casa para Câmara e acabou sofrendo um acidente. O parlamentar não se feriu, mas o veículo foi bastante danificado.
 

Vereador Paulo Modas colide com veículo e capota carro oficial da Câmara Municipal - (Foto: CBN Ribeirão - dia 20 de julho de 2020)

Outro lado
 
A reportagem procurou o presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal, Lincoln Fernandes (PDT). Contudo, a solicitação foi repassada para a Coordenadoria Jurídica, que informou que a Casa de Leis ainda não foi notificada sobre o inquérito. No entanto, declarou que caso notificada vai apresentar todas as informações solicitadas pelo Ministério Público.  

O comunicado ainda afirma que em decisões judiciais anteriores sobre o mesmo tema, o deslocamento feito pelo vereador "residência / Câmara ou Câmara / residência" foi julgado regular, pois estaria dentro do exercício da vereança.  

O vereador Paulo Modas também foi procurado. Por meio de sua assessoria, o parlamentar disse que não está sabendo do procedimento, pois não foi notificado para prestar qualquer esclarecimento.  

Leia mais:
Vereador levou o carro oficial para casa antes de acidente


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON