Publicidade

politica

Aulas presenciais: Escolas de Ribeirão Preto serão avaliadas

Prefeitura definiu equipe que vai avaliar a situação das escolas antes do retorno das aulas presenciais

| ACidadeON/Ribeirao -

Aulas presenciais estão suspensas desde o início da pandemia (Foto: F.L. Piton/CCS Ribeirão Preto)
A secretaria da Educação de Ribeirão Preto definiu que médicos da Faepa (Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, na Universidade de São Paulo, vão avaliar a estrutura das escolas da rede municipal, para que possa ser definido o retorno das aulas presenciais. 

Os médicos nomeados pelo município para que seja realizado o trabalho de averiguação dos ambientes escolares são os infectologistas Fernando Bellissimo Rodrigues, Renata Teodoro Nascimento e Valdes Roberto Bollella. As aulas presenciais estão suspensas na rede municipal de Ribeirão Preto desde o início da pandemia, em março de 2020.

LEIA MAIS - Ribeirão: Volta às aulas presenciais terá até 50% dos alunos
  


Acordo
 
A indicação dos profissionais foi protocolada pela prefeitura na Justiça do Trabalho, junto a ação do sindicato dos Servidores Municipais, que solicitou a suspensão do retorno das atividades presenciais.  

Em junho, um acordo entre a secretaria da Educação e a categoria definiu que as aulas na rede municipal serão retomadas apenas com a imunização completa dos profissionais da área, como professores, diretores, coordenadores, cozinheiros e inspetores de alunos, além do aval dos profissionais indicados e a disponibilização de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).  
 

50%
 
Na última quinta-feira (8), durante o anúncio das novas regras do Plano São Paulo em Ribeirão Preto, o secretário da Educação Felipe Elias Miguel afirmou que no retorno das aulas presenciais as escolas da rede municipal terão capacidade em receber até 50% dos alunos. Com isso, a rede municipal vai adotar ensino híbrido (aulas remotas + mais presenciais) no período.  

Consulta
 
Segundo o secretário, a consulta realizada pela secretaria da Educação com os pais dos estudantes, aponta que 73% entendem que é possível o retorno das aulas presenciais na rede municipal. A prefeitura afirma que 9 mil pais e responsáveis responderam questionário disponível na internet.  
 

Vacinação
 
Até o momento, foram vacinados mais de 8,7 mil profissionais da educação, entre professores, diretores, cozinheiros e inspetores de alunos, em três fases da campanha de vacinação contra a covid-19.  

A última aconteceu nos dias 21 e 22 de junho, para os profissionais com idade entre 18 e 44, que foram imunizados com a vacina da Pfizer. Portanto, o retorno para segunda dose deve ocorrer após três meses, previsto para setembro.  

A prefeitura informou que um novo agendamento, com duas mil vagas, será reaberto na segunda-feira (12).  

LEIA MAIS - SP libera aulas presenciais no ensino superior; Veja as regras   


Data
 
O município quer retomar as aulas na rede municipal no próximo dia 3 de agosto no ensino fundamental e no dia 23 no ensino infantil. A antecipação do retorno das aulas é questionada pelo Geduc (Grupo de Atuação Especial da Educação) do MP-SP (Ministério Público de São Paulo) e pelo sindicato dos Servidores. A categoria acredita que a proposta será discutida na Justiça do Trabalho.

Mais notícias


Publicidade