Aguarde...

cotidiano

Pesquisa quer mensurar contaminação por Covid em profissionais da saúde

Estudo visa gerar evidências científicas que possam ser usadas na prática nos diferentes serviços que compõem o SUS, mitigar a contaminação dos profissionais

| ACidadeON/São Carlos

Internações por covid-19 ainda preocupam (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
A UFSCar está participando do projeto de pesquisa que quer avaliar o risco de contaminação por Covid-19 de profissionais da saúde.

A iniciativa, chamada de AGIR-COV-2020 tem o financiamento da Organização Pan-americana da Saúde (Opas) e está vinculada às ações da Secretaria de Gestão da Educação e do Trabalho na Saúde (SGETS) do Ministério da Saúde (MS) do Brasil.

A professora Vivian Aline Mininel, do Departamento de Enfermagem da UFSCar, compõe a equipe de pesquisa do projeto que tem a coordenação geral da professora Maria Helena Palucci Marziale, da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (Eerp-USP).

O projeto é realizado por um grupo de pesquisadores da Eerp-USP, da Faculdade de Medicina de São Paulo (USP) e das universidades federais de São Carlos e de Alfenas e tem o intuito de mostrar que os profissionais de saúde têm sofrido danos à sua própria saúde, ao cuidar da população adoecida por Covid-19.

A partir da análise dos riscos ocupacionais de infecção pelo Sars-CoV-2, a docente da UFSCar explica que o estudo visa gerar evidências científicas que possam ser transladadas à prática nos diferentes serviços que compõem o Sistema Único de Saúde (SUS), mitigar a contaminação dos profissionais de saúde, fornecer indicadores para a gestão de recursos humanos, para o enfrentamento da atual e de futuras emergências sanitárias, e oferecer maior segurança na assistência prestada aos pacientes.

A pesquisa é direcionada aos profissionais de saúde e residentes vinculados à ação "Brasil Conta Comigo" em todo o território nacional. A coleta de dados está em andamento e os participantes estão sendo convidados por e-mail ou telefone. Informações complementares podem ser encontradas no site do projeto.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON