Aguarde...

Economia

São Carlos perdeu 699 postos de trabalhos em maio, aponta Caged

Desde o início do ano, o município já teve o fechamento de 1627 postos de trabalho com carteira assinada

| ACidadeON/São Carlos

Carteira de trabalho. Foto ilustrativa/ Divulgação
 

São Carlos perdeu 699 postos de trabalhos formais em maio. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados nesta segunda-feira (29). 

Os números apontam que só no mês de maio foram 1619 demissões na cidade e 920 contratações.  

Desde o início do ano, o município já teve o fechamento de 1627 postos de trabalho com carteira assinada. Sendo 9.493 admissões e 11.120 demissões.  

O economista Paulo Cereda afirma que a crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus é o principal fator para tantos desligamentos. "Que haveria redução no número de empregos e a economia iria encolher, isso já era sabido. A partir do primeiro decreto determinando o fechamento dos comércios e serviços, as indústrias, exceto os serviços essenciais. O que nós podemos ver nos números é o efeito sendo contabilizado", explicou.   

O setor que mais perdeu postos em 2020 em São Carlos foi o comércio. De acordo com os dados do Caged, são 981 vagas de emprego formal a menos. O setor de serviços é o segundo em número de perdas, são menos 521 postos de trabalho. 

As indústrias também se destacaram negativamente. Em 2020, mais de 270 vagas foram fechadas na cidade.  

Apesar dos números negativos, o economista explica que os dados de pedidos de seguro-desemprego de junho apontam para melhoras na perspectiva econômica. "Se tem uma boa notícia no meio de tudo isso, é que o número de requisição de seguro desemprego caiu na primeira quinzena de junho, ou seja, muito provavelmente o número de demissões esteja diminuindo. O número foi 30% menor em relação a segunda quinzena de maio. A gente percebe que está recuperando o entusiasmo dos investidores e empresários. Esse refresco com a abertura do comércio, ainda que por meio período, já melhora um pouco as expectativas que nós temos com relação ao futuro", disse.  

No país, foram mais de 331 mil e 900 vagas com carteira assinada fechadas em maio.  

Em 2020, foram 1 milhão 144 mil 875 de postos cortados.  

Esse é o pior desempenho para o período de janeiro a maio desde 2010.

Mais do ACidade ON