15 de julho de 2024
- Publicidade -
Viu essa?

Angélica conta que perdeu virgindade com Cesár Filho

Apresentadora participou do podcast "Quem pode, Pod" produzido pelas atrizes Giovanna Ewbank e Fernanda Paes Leme

  

Em entrevista ao podcast Quem Pode, Pod, a apresentadora Angélica relembrou seu relacionamento com o também apresentador, César Filho e contou que perdeu a virgindade com ele.   

O podcast que é produzido pelas atrizes Giovanna Ewbank e Fernanda Paes Leme e recebeu como convidada a Angélica, esposa do Luciano Huck. Na entrevista, a apresentadora contou sobre seu relacionamento com César Filho e a diferença de idade entre os dois. 

“Ele era bem mais velho. Eu tinha 15 anos, e ele 28. Hoje isso não seria possível”, afirmou.  

 

VEJA TAMBÉM 
Dia do Rock: é celebrado nesta quarta; Tudo ep fará live 
Yasmin Brunet e cantor Xamã estariam vivendo romance 

Angélica também expôs curiosidades sobre seu namoro, mas que afirmou que César foi um super namorado. 

“Com 17 anos eu perdi a virgindade. Foi um namoro longo pela falta de namoro. Ele foi um super namorado. Aguentou uma situação loucura porque não tinha tempo”, lembrou.

- Publicidade -

A apresentadora se tornou famosa muito cedo, e por conta de sua rotina de shows, além das dificuldades da época para se comunicar, os dois conseguiam se ver poucas vezes. 

“Ele ia aos shows para me ver. Não tinha telefone. A gente se via pouquíssimo. Ele me acompanhava às vezes em trabalho e passava o fim de semana em casa, vendo TV, cinema, ia almoçar, jantar. Ele foi muito importante na minha vida porque foi um período de muita coisa. Eu era uma adolescente famosa. De alguma forma, ele me fazia companhia, era um parceiro, e eu não tinha muitos amigos. Foi uma pessoa fundamental nesse meu começo de carreira”, contou Angélica.

RELAÇÃO COM A FAMÍLIA 

No podcast, a apresentadora contou que César Filho que teve que conquistar os pais dela, ter paciência e jogo de cintura. De acordo com Angélica, sua mãe gostava muito do apresentador. 

“Ele [Cesar] teve que conquistá-los. Teve que ter um jogo de cintura, uma paciência gigantesca. Ela [minha mãe] gostava muito dele porque ele era um cara muito legal, muito parceiro, muito família. A gente gosta de desafiar mãe e pai. Na verdade, tudo isso é para se encontrar, se descobrir. Até uma certa idade, as referências são seus pais. Chega uma certa idade que você quer buscar outras referências”, finaliza.  
 
LEIA MAIS 
Relacionamento: como reconstruir uma vida a dois  
 

- Publicidade -
Compartilhe:
- Publicidade -
plugins premium WordPress