14 de abril de 2024
- Publicidade -
Tudo Esporte

F1 2024: saiba tudo sobre a temporada

Com os mesmos pilotos nas mesmas equipes, temporada 2024 da Fórmula Um começa neste final de semana; veja detalhes

Pilotos disputaram os treinos livres em Bahrein, nesta quinta-feira (29) (Foto: Reprodução/formula1.com)

A temporada 2024 da F1 (Fórmula 1) começa neste final de semana no Bahrein. O grid vai contar com os mesmos pilotos nas mesmas equipes do ano passado. Mas, quem curte a categoria mais famosa do automobilismo está ansioso com a próxima temporada, 2025, quando Lewis Hamilton correrá pela Ferrari.

Para 2024, a expectativa é do domínio de Max Verstappen, o que pode gerar um campeonato morno, sem concorrência e grandes embates na pista. Na pré-temporada, o desempenho do holandês e sua Red Bull deu embasamento pra esse pensamento, ainda mais que Mercedes e Ferrari não se aproximaram da atual bicampeã mundial de Construtores.

“Acho que Max Verstappen é o campeão e a Red Bull está dominando o esporte. E o conceito que eles apresentaram esse ano também é uma surpresa. Neste momento, temos que assistir e ver como eles vão desempenhar. Acho que 19 pilotos no paddock estão pensando agora que não vão vencer o campeonato”, disse o bicampeão mundial Fernando Alonso após os testes da pré-temporada.

O domínio de Verstappen já cansa parte dos fãs. Na temporada passada, foram incríveis 19 vitórias em 22 etapas. Seu parceiro de Red Bull, o mexicano Sergio Pérez, faturou outras duas. O time austríaco só não venceu uma etapa do calendário – o espanhol Carlos Sainz Jr., da Ferrari, subiu no lugar mais alto do pódio em Cingapura.

LEIA MAIS

Conheça a Vila Olímpica de Paris-2024

O que Pogba disse após ser suspenso?

- Publicidade -

Expectativa para 2025

Curiosamente, a expectativa de previsibilidade e calmaria ao longo do ano, possivelmente com o tetracampeonato de Verstappen, contrasta com o turbulento período antes do início do campeonato A primeira bomba foi o surpreendente anúncio de Hamilton na Ferrari, a partir de 2025.

A notícia gerou burburinho justamente pela torcida dos fãs em voltar a ver mais disputas na pistas em 2025. No time italiano, o inglês poderia reeditar a rivalidade com Verstappen, algo que encantou o público ao longo de 2020 e 2021. O dono de sete títulos mundiais vai encerrar uma história de 12 anos com a equipe Mercedes para tentar um novo troféu no ano que vem.

As semanas que antecederam o início do campeonato também tiveram a Red Bull como protagonista. O chefe do time, Christian Horner, foi alvo de uma investigação interna por “comportamento inadequado”. De acordo com a imprensa europeia, ele teria enviado mensagens de teor sexual a uma funcionária. Um dia antes do primeiro treino livre da temporada, o time austríaco informou que Horner foi absolvido após apuração interna.

- Publicidade -

Outro assunto que bagunçou os bastidores da F-1 foi a negativa da categoria para a entrada de uma nova equipe no grid a partir de 2026. Os americanos da Andretti ficaram insatisfeitos com a resposta, mas poderão fazer nova tentativa para 2028.

Grid

Os fãs da F-1 vão ver na pista os mesmos pilotos de 2023, nas mesmas equipes. A “dança das cadeiras” acontecerá somente ao fim do ano, quando vários contratos serão encerrados ou renovados. Alonso, da Aston Martin, será um dos que decidirá o seu futuro. O piloto de 42 anos só tem vínculo até o fim desta temporada.

O campeonato deste ano também será alvo de muitos rumores sobre o futuro do espanhol Carlos Sainz Jr. que perderá sua vaga na Ferrari justamente para Hamilton a partir de 2025. Ao mesmo tempo, já começaram as especulações sobre quem vai substituir o inglês na Mercedes no próximo ano.

De novidade no grid, os fãs verão novos nomes para duas equipes. A AlphaTauri, equipe satélite da Red Bull, agora será apenas RB. E a Alfa Romeo passa a ser chamada de Kick Sauber.

Quais são os pilotos da temporada 2024 de Fórmula 1?

Confira os pilotos e as equipes da F1 na temporada:

  • Max Verstappen – Red Bull Racing
  • Sergio Perez – Red Bull Racing
  • George Russell – Mercedes
  • Lewis Hamilton – Mercedes
  • Charles Leclerc – Ferrari
  • Carlos Sainz – Ferrari
  • Oscar Piastri – McLaren
  • Lando Norris – McLaren
  • Lance Stroll – Aston Martin
  • Fernando Alonso – Aston Martin
  • Esteban Ocon – Alpine
  • Pierre Gasly – Alpine
  • Alexander Albon – Williams
  • Logan Sargeant – Williams
  • Daniel Ricciardo – RB
  • Yuki Tsunoda – RB
  • Valteri Bottas – Kick Sauber
  • Zhou Guanyu – Kick Sauber
  • Kevin Magnussen – Haas F1 Team
  • Nico Hulkenberg – Haas F1 Team

Calendário

Mais uma vez, a F-1 tentará emplacar um campeonato de 24 etapas, algo que já tentou nos últimos anos, sem sucesso. Corridas foram canceladas de última hora, impedindo o registro do recorde de provas num ano. Em comparação a 2023, a competição desta temporada terá os acréscimos do GP de Emilia-Romagna, vetado por causa das fortes chuvas no último mês de maio, e do GP da China, fora da categoria desde o início da pandemia.

A categoria manteve o número de seis corridas sprint ao longo do campeonato, novamente incluindo o GP de São Paulo, em 3 de novembro. China, Miami, Áustria, EUA e Catar são as outras etapas com a prova de 100 quilômetros de duração.

Quais são os GPs de F1 em 2024?

Para 2024, estão confirmados os seguintes GPs:

  • Bahrein – 2 de março
  • Arábia Saudita – 9 de março
  • Austrália – 24 de março
  • Japão – 7 de abril
  • China – 21 de abril
  • Estados Unidos – 5 de maio
  • Itália – 19 de maio
  • Mônaco – 26 de maio
  • Canadá – 9 de junho
  • Espanha – 23 de junho
  • Áustria – 30 de junho
  • Grã-Bretanha – 7 de julho
  • Hungria – 21 de julho
  • Bélgica – 28 de julho
  • Holanda – 25 de agosto
  • Itália – 1 de setembro
  • Azerbaijão – 15 de setembro
  • Singapura – 22 de setembro
  • Estados Unidos – 20 de outubro
  • México – 27 de outubro
  • Brasil – 3 de novembro
  • Las Vegas (EUA) – 24 de novembro
  • Catar – 1 de dezembro
  • Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) – 8 de dezembro

Mudanças

A temporada terá poucas mudanças no regulamento. Uma delas atinge o uso das asas móveis. Antes, os pilotos precisavam esperar duas voltas após largada ou relargada do safety car para ativar o recurso. Agora, basta apenas uma volta. O tempo limite para revisões dos comissários de prova também mudou. Os recursos podiam demorar até 14 dias, mas tiveram o tempo reduzido para 96 horas (quatro dias), podendo ter ainda mais um dia extra.

A novidade de maior impacto para as equipes é a elevação do valor das multas. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) decidiu quadruplicar o valor máximo das punições. O teto, que era de 250 mil euros (cerca de R$ 1,35 milhão), subiu para 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões).

Brasileiros

Novamente, o Brasil não terá representantes no grid. Mas continuará com dois pilotos no “banco de reservas”: Pietro Fittipaldi, na Haas, e Felipe Drugovich, na Aston Martin. A futura “dança das cadeiras”, prevista para o fim da temporada, anima a dupla, em busca da sonhada vaga de titular na categoria.

O País não tem um piloto disputando o campeonato desde a aposentadoria de Felipe Massa na F-1, ao fim de 2017. De lá para cá, o mais próximo disso foi a participação de Pietro em duas etapas na reta final de 2020.

*Com informações da Agência Brasil

LEIA TAMBÉM

Quanto ganha um piloto de F1? Veja ranking dos maiores salários

Marcos André Andrade
Marcos André Andrade é formado em jornalismo pela Unesp e pós-graduado em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais pelo Senac. No Grupo EP desde 2022, é editor do Tudo EP e foi repórter do acidade on Campinas. Tem passagens pela Band Campinas, Rádio Bandeirantes de Campinas e Rádio Band News de Campinas, onde desempenhou as funções de âncora, editor, produtor e repórter.
- Publicidade -
plugins premium WordPress