18 de julho de 2024
- Publicidade -
Tudo Inovação

Celular Seguro registra 56 mil bloqueios em seis meses

Programa visa reduzir crimes, mas usuários relatam dificuldades no uso do serviço

Programa visa reduzir crimes, mas usuários relatam dificuldades no uso do serviço.

O Celular Seguro, iniciativa do governo federal para reduzir roubos de smartphones, completa seis meses nesta segunda-feira (17). Desde o lançamento, a plataforma registrou 56.403 ocorrências, incluindo 43.838 casos de roubos e furtos, além de outras situações não especificadas.

O serviço permite que vítimas de roubo bloqueiem seus dispositivos e contas bancárias rapidamente após uma ocorrência. Desde seu início, mais de 2 milhões de usuários se cadastraram, mas apenas 1,6 milhão de aparelhos foram efetivamente registrados. Dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública mostram uma queda nos pedidos de bloqueio nos últimos três meses, com um pico de 10.736 em fevereiro.

LEIA TAMBÉM

Tripulação do Inspiration4 retorna do espaço com DNA mais jovem

Como solicitar a remoção de seus dados pessoais do Google

Problemas relatados pelos usuários

Disponível para dispositivos Android, iPhone (iOS) e navegadores, o Celular Seguro foi projetado para facilitar o bloqueio de smartphones e contas bancárias, dificultando a ação de criminosos.

Em reportagem do G1, alguns usuários relataram sucesso no uso da ferramenta. No entanto, outros tiveram experiências negativas com o programa.

- Publicidade -

Um deles relatou que ao bloquear um de seus aparelhos, devido a um erro, ambos os celulares cadastrados por ela foram bloqueados, afetando o acesso aos aplicativos bancários no dispositivo que ficou em casa. Ela precisou contatar as empresas para desbloquear os serviços.

Outro disse que não conseguiu registrar a ocorrência no site do Celular Seguro devido a um problema no formulário que impedia o registro do horário do roubo. Só conseguiu emitir o alerta um dia depois.

Mudanças no cadastro

Em abril, o Ministério da Justiça atualizou o Celular Seguro para simplificar o cadastro. Agora, basta informar o número do celular, operadora e marca do aparelho, sem a necessidade de informar o modelo e o IMEI, um código muitas vezes desconhecido pelos usuários. Além disso, foi incluída uma opção para escolher quais dados bloquear, como aplicativos bancários específicos.

Como se cadastrar no Celular Seguro

- Publicidade -
  • 1. Baixe o app pela Google Play ou App Store. O serviço também pode ser acessado pelo computador.
  • 3. Depois, aceitar os termos de uso do app, registre o número do seu celular; pode ser mais de um, desde que ligado ao seu CPF.
  • 4. É opcional cadastrar uma pessoa para fazer a denúncia em seu lugar, mas ela precisa ter cadastro no gov.br.
  • 5. Em caso de roubo/furto/perda, você ou a pessoa de confiança criam uma ocorrência.
  • 6. O app notificará a Anatel e os bancos parceiros e vai gerar um número de protocolo.
  • 7. Mesmo após avisar no app, registre boletim de ocorrência.

LEIA MAIS

YouTube terá anúncios dentro dos vídeos para driblar adblockers

Compartilhe:
Avatar
Estagiária no Tudo EP e a A Cidade ON, é graduanda em Produção Audiovisual pela ESAMC. Adentrou no Grupo EP em 2023 e atua nos conteúdos digitais, enfaticamente com a parte textual.
- Publicidade -
plugins premium WordPress