Aguarde...

Viagens

Uso e procura por programas de fidelidade crescem durante a pandemia

Os programas de fidelidade, já consolidado no universo de viajantes, vem ganhando força entre consumidores diversificados e motivado principalmente pela pandemia

| ACidade ON

Os programas de fidelidade, já consolidado no universo de viajantes, vem ganhando força entre consumidores diversificados e motivado principalmente pela pandemia (Foto: Divulgação)

Os programas de fidelidade, já consolidado no universo de viajantes, vem ganhando força entre consumidores diversificados e motivado principalmente pela pandemia de covid-19. Através da fidelização, os brasileiros têm buscado cada vez mais oportunidades de economizar e ter benefícios em suas compras.    

GOSTA DE VIAJAR? CONFIRA AQUI OUTROS DESTINOS IMPERDÍVEIS COM ÓTIMOS PREÇOS

Os programas de fidelidade aparecem, progressivamente, como uma ajuda nesse momento, aumentando o interesse de quem já participa e despertando a vontade em quem ainda não é cadastrado. É o que confirma uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF), em parceria com a Locomotiva Instituto de Pesquisa. 

Segundo o estudo, mais da metade dos participantes dos programas de fidelidade, 55%, disseram que, devido à atual crise, passaram a dar preferência para a compra de empresas que oferecem programas de fidelidade. E 51% deles concordaram com a frase: "meus programas de fidelidade podem me ajudar a atravessar a crise causada pelo coronavírus". Quando se trata do resgate de produtos e serviços, o isolamento social e a adoção do home office também causaram impacto. 67% dos participantes que responderam à pesquisa afirmaram que estão mais interessados em trocar seus pontos/milhas.

"Este foi um período em que o consumidor percebeu como ele pode aproveitar os programas de fidelidade de diferentes maneiras e em vários momentos de sua vida. Devido à diversidade de opções de acúmulo e resgate, cada vez mais, os brasileiros entendem os benefícios de se cadastrar nos programas, que, lembrando, são gratuitos", explica o diretor executivo da ABEMF, Paulo Curro.

Não-usuários

Quando se trata dos que ainda não utilizam os programas de fidelidade, 74% pretendem aderir aos benefícios, devido à crise causada pela pandemia de Covid-19 e ao momento econômico atual. Quando questionados sobre o que os motivaria a participar dos programas, a resposta mais mencionada pelos entrevistados foi resgatar pontos/milhas em dinheiro (cashback), citada por 55%. Já conseguir recompensas mesmo com pouco saldo, é motivação para 44%, seguido por variedade de recompensas (produtos/serviços diversificados), 34%, um aplicativo fácil de usar para consultar saldo e fazer trocas, 32%, e acumular pontos/milhas em diversos estabelecimentos é essencial para 30% - a soma dos percentuais é superior a 100%, pois os participantes puderam escolher mais de uma opção.



Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON