Publicidade

esportes

Funcionários da Ponte Preta fazem paralisação em Jaguariúna

Segundo os trabalhadores da categoria de base do clube, o movimento foi realizado na manhã desta segunda-feira (29) devido à falta de pagamento dos salários

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Funcionários da sede da categoria de base da Ponte Preta cruzaram os braços em Jaguariúna Foto: Roberto Torrecilhas/JDB)
Os funcionários do centro de treinamento(CT) da sede da categoria de base da Associação Atlética Ponte Preta paralisaram as atividades na manhã desta segunda-feira (29), em Jaguariúna. De acordo com os trabalhadores, o movimento se deve à falta de pagamento dos salários, do 13º salário, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e da cesta básica.  

Segundo as lideranças do movimento, a greve segue por período indeterminado na sede em Jaguariúna até que haja um posicionamento favorável por parte do clube de Campinas. Além disso, segundo eles, os menores de idade instalados no local não deixarão de ser assistidos.

Em nota, a  Ponte Preta afirmou que tomou conhecimento da manifestação no Recanto da Macaca e que "o fato é inesperado, uma vez que não há atividades esportivas no local neste início de semana (os jovens atletas presentes apenas cumprem o calendário de aulas hoje) e, principalmente, porque não houve nenhum comunicado prévio nem à instituição nem tampouco ao/do Sindicado da Categoria - com quem a Ponte tem mantido um canal de diálogo aberto permanentemente, tendo inclusive se reunido na semana passada para informar sobre o salário que está atrasado (o vincendo no quinto dia útil de novembro) e as perspectivas", disse em comunicado.

Além disso, a administração da Ponte Preta salientou que irá apurar o ocorrido junto aos funcionários de Jaguariúna e ao sindicato da categoria.

Mais notícias


Publicidade