Aguarde...

ACidadeON

Voltar

colunistas e blogs

Foi um prazer ter visto o clássico carioca desta quarta-feira

O Vasco da Gama, muito inferior, cresceu como um gigante e com disposição lutou com todas as armas e garras, mas o Flamengo está imparável

| ACidade ON

 (São Paulo) Foi um prazer ter visto o clássico carioca desta quarta-feira. O Vasco da Gama, muito inferior, cresceu como um gigante e com disposição lutou com todas as armas e garras para enfrentar o adversário.Mas o Flamengo está imparável. Havia uma expectativa de que o Vasco da Gama, valendo-se muito mais da camisa e tradição, conseguisse surpreender o tradicional adversário. Essa expectativa durou 39 segundos até o gol de Éverton Ribeiro. Mais do que o gol fulminante, a jogada desse menino Reinier, de apenas 17 anos, é a comprovação de que nosso País é uma fonte inesgotável na revelação de ótimos jogadores. 

Criado no Ninho do Urubu, Reinier é a joia da coroa do título flamenguista que está prestes a ser conquistado.  

O Vasco da Gama virou o placar para 2 x 1 e chegou a fazer 3 x 2 , mas não resistiu a Bruno Henrique e Cia que fizeram 4 x 3. No finalzinho, já nos acréscimos, veio na raça o quarto gol e empate do Vasco. Oito gols em um jogo eletrizante.

Espetacular

Duas grandes multinacionais brigam pelo patrocínio master do Flamengo. Qatar Airlines e Samsung teriam oferecido propostas parecidas e a diretoria está decidindo por um contrato que teria duração mínima de 10 anos. E o verbo brigar pode ser levado ao pé da letra. Ambas as empresas, com participação global, entendem que a marca Flamengo amplia muito a visibilidade de uma marca.  

O investimento total seria de R$ 4.450.000.000,00 nos 10 anos. Isso mesmo, 4 bilhões. Um detalhe importante não passa despercebido: R$ 1.450.000.000,00 seriam adiantados para o clube construir um estádio com capacidade de 65.000 espectadores. O restante seria pago mensalmente, recheando os cofres do Flamengo com um valor que supera em quase duas vezes o que a Crefisa paga para o Palmeiras.  

Se isso for confirmado vai ser difícil tirar a hegemonia do virtual campeão de 2019. Porque além da receita de patrocínios, têm a cota de televisão, per-pay-view, marketing, Sócio Torcedor etc.
Quem pode, pode! E dinheiro é poder.


Mais do ACidade ON