Aguarde...

Suspensão no fornecimento de água: corte no passeio

Confira a análise no texto do professor Vicente Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao

Vicente Golfeto, colunista do ACidade ON (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
     

    Foi no exercício de 2008 que ocorreu, conforme quadro abaixo, o auge na quantidade de suspensões no fornecimento de água através de corte no passeio, na calçada.


    Mas o processo de redução desta drástica medida começou em 2014 indo até os exercícios econômico-financeiros de 2017 e de 2018, exatamente os dois primeiros anos, formando um biênio, do governo do prefeito Duarte Nogueira Filho. Só em 2019 e em 2020, sobretudo neste, a redução de medidas drásticas como esta chegou a um número que podemos considerar mínimo.
    De qualquer forma, não se pode negar que estejamos diante de números para reflexão. Eles nos impõem voltarmos ao assunto para analisarmos o problema à luz de necessidades pessoais e familiares. Santo Agostinho já dizia que "necessitas facit jus". Traduzindo: "a necessidade faz o direito".