Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Cotidiano

Casal mantinha idosa em trabalho análogo ao escravo há 20 anos

A descoberta ocorreu na madrugada desta terça-feira (25), após os moradores da casa serem procurados pela Polícia Civil por passarem cheque sem fundo

| ACidadeON/Ribeirao

 

Casal preso pela polícia. Foto: Reprodução EPTV

Uma idosa de 63 anos era mantida há mais de 20 anos em cárcere privado por um casal que morava na Vila João 23, em Vinhedo, na região de Campinas. A descoberta ocorreu na madrugada desta terça-feira (25) após os moradores da casa serem procurados pela Polícia Civil por passarem cheque sem fundo no comércio da cidade. O casal acabou preso.

A polícia estava fazendo uma investigação de estelionato e ficaram sabendo que um casal que dava cheque sem fundo no comércio da cidade morava no bairro. Quando chegaram ao endereço encontraram duas idosas vivendo em uma situação suspeita.

A idosa de 63 anos cuidava de outra de 88. A idosa ligou para o casal que foi até a casa. O casal Élcio Pilli Júnior e Marina Okido chegou ao local pouco tempo depois. O que chamou a atenção da polícia é que Marina é quem estava com os documentos da idosa de 63 anos. Ela trabalhava na casa cuidando da mais velha.  

"Quando os investigadores estavam saindo da casa, essa senhora pediu uma ajuda para o investigador dizendo que ela precisava de ajuda, que se eles soubessem de toda a verdade. Que ela precisava de ajuda", explicou a delegada titular de Vinhedo Denise Margarido.

Por causa desse fato, os investigadores acharam melhor levar o casal para a delegacia, assim como a idosa. Lá, pediram explicações ao casal e pegaram a identidade da mulher e descobriram que a família fez um boletim de ocorrência de desaparecimento da mulher em 1996. A polícia conseguiu inclusive entrar em contato com a família que mora no Paraná que confirmou o desaparecimento da mulher.

A polícia descobriu que há anos a vítima veio do Paraná para trabalhar como empregada doméstica para a família em Campinas, e há pelo menos 20 anos era mantida em cárcere privado. Os investigadores apuraram que ela não só era obrigada a cuidar da idosa de 88 anos, mãe da mulher presa, como também vivia em trabalho análogo ao de escravo. Isso porque a vítima não recebia salário, não tinha nenhum tipo de assistência médica, e ainda morava em dois cômodos sem acesso à rua.

"A família já procurava há muito tempo mas como ela vivia uma situação em que ela não tinha contato com o mundo exterior, ela tinha um isolamento social absurdo", explicou a delegada que continuou. "Ela não saia da residência, não falava com ninguém a não ser com os autuados e com essa outra senhora idosa. Ela só ia até o portão e voltava. Ela não tinha contato", afirmou a delegada.   

Ainda acordo com a delegada a vítima já chegou a ser agredida pelo casal que ainda usava o nome dela pra aplicar golpes em vinhedo. "Abriram contas para ela com a justificativa de fazer pagamentos, mas começaram a emitir cheques em nome dela pra praticar estelionato", disse.  

Por estar bastante debilitada a idosa mais velha foi socorrida pela equipe de resgate do Corpo de Bombeiros e levada para a Santa Casa de Vinhedo onde passou a noite em observação. Já a idosa mantida em cárcere foi levada para um abrigo municipal. 

"A sensação que a gente tem é que como ela vive em isolamento social, ela não sabe onde ela mora. Não sabe onde fica Vinhedo, que bairro é aquele. Então ela não tem noção de onde ela está. E ela relata que não tem convívio com outras pessoas", afirmou Giorgia Bezerra, assistente social.

Você pode ajudar o jornalismo sério

A missão do ACidade ON é fazer um jornalismo de qualidade e credibilidade. Levar informação confiável e relevante, ajudar a esclarecer e entender os fatos, sempre na busca de transformação. E o seu apoio é fundamental. Ajude-nos nessa missão para construir uma sociedade mais crítica e bem informada.

Apoie o bom jornalismo.

Já é assinante? Faça seu login.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON