Ribeirão Preto tem 19º mês de alta nos preços

Segundo o IPC-Acirp/Fipe, leite, feijão, ônibus e aluguel pesaram mais no bolso

    • ACidade ON
    • Gabriela Virdes
Milena Aurea / A Cidade
A alta na passagem de ônibus urbano pressionou ainda mais a inflação de julho em Ribeirão (Foto: Milena Aurea / A Cidade)

 

O ribeirão-pretano sentiu, por mais um mês, o peso da alta nos preços. A inflação oficial de Ribeirão Preto, medida pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor) Acirp/Fipe, foi de 0,477% no mês passado, registrando aumento no custo de vida em relação a junho.

Em julho, o que mais pesou no bolso dos consumidores foram os alimentos, com variação de 1,153%.

Sendo que itens básicos como leite, feijão e arroz seguem como vilões.

“Não há surpresas. O resultado do IPC de julho reflete às altas de preços dos alimentos básicos, como leite, feijão, arroz e açúcar, que passaram a ser o foco de lucro dos supermercados”, afirma o economista da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp) Fred Guimarães.

Dentre os vilões do mês passado destacam-se: leite, ônibus intermunicipal, feijão, aluguel e arroz. Já os mocinhos foram: batata, etanol, mamão, cebola e manga.

Segundo Guimarães, o excesso de oferta no mercado de alguns produtos hortifrutigranjeiros acaba reduzindo seus preços.

Leia reportagem na edição desta quinta-feira (18) do A Cidade.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.