Aguarde...

cotidiano

HC de Ribeirão Preto é pioneiro em fertilização no serviço público

O Serviço de Reprodução Humana do hospital teve início em 1992 e o primeiro bebê de proveta nasceu em 1993

| ACidadeON/Ribeirao

O HC tem hoje 300 famílias na fila de espera pelo serviço prestado no hospital com custeio do SUS (Serviço Único de Saúde): o tempo médio para iniciar o tratamento é de dois anos (Foto: Mastrangelo Reino / A Cidade)
 

O Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto foi o primeiro hospital público do Brasil a fazer fertilização in vitro pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O serviço teve início em 1992 e o primeiro bebê de proveta nasceu em 1993.  

Segundo Rui Ferriani, chefe do Serviço de Reprodução Humana do HC, desde então mais de mil crianças nasceram pelo método.  

Para ter acesso ao serviço, é necessário que os casais estejam tentando gravidez há pelo menos um ano, e a idade da mulher deve ser de até 38 anos.  

"A chance de a fertilização in vitro dar certo em uma mulher de 30 anos é de 40%. Se ela tiver 42 anos, esse percentual cai para 5%. O maior problema é a mulher deixar para depois a gravidez", destacou Ferriani.  

O hospital atende pacientes de Ribeirão e de mais 25 cidades pertencentes ao DRS (Departamento Regional de Saúde). Segundo Ferriani, hoje há 300 famílias na fila de espera, e o tempo médio para conseguir iniciar o tratamento é de dois anos.  

O HC atende casais heterossexuais, homoafetivos e produções independentes. O SUS custeia o procedimento, mas a paciente tem de arcar com a medicação varia de R$ 2 mil a R$ 5 mil. Cada paciente tem direito a até três tentativas de fertilização in vitro. 

Onde fazer em Ribeirão 

Particulares
MaisFert: (16) 3421-9707; avenida Maria de Jesus Condeixa, 600 sala 833 Jardim Palma Travassos    
Centro de Reprodução Humana Franco Júnior: (16) 3911-1100; avenida Prof. João Fiúsa, 689 Alto da Boa Vista
Clínica Matrix: (16) 3623-9060; avenida Carlos Consoni, 771 Jardim Canadá
Clínica Ana Bartmann: (16) 3941-5121; rua Altino Arantes, 529 Jardim Sumaré
Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto: (16) 3877-7789; Centro Médico do RibeirãoShopping
Clínica Sesma: (16) 3515-6399; rua Nélio Guimarães, 779 Alto da Boa Vista
Valores: varia de R$ 10 mil a R$ 25 mil

Particular com redução de custo
Ambulatório de Infertilidade do Hospital da Unaerp: (16) 99745-4244; marginal da avenida Leão XIII, 1.000 Ribeirânia

Público
Serviço de Reprodução Humana do Hospital das Clínicas de Ribeirão: a porta de entrada é a rede básica de saúde de Ribeirão Preto e de mais 25 cidades pertencentes ao DRS (Departamento Regional de Saúde). Mais informações: (16) 3602-2815

Fontes: Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e A Cidade  

(Foto: Weber Sian / A Cidade)

Ambulatório oferece redução de custos  

O Ambulatório de Infertilidade do Hospital da Unaerp (Universidade de Ribeirão Preto) oferece um programa com redução de custos para casais com dificuldade de engravidar que desejam fazer fertilização in vitro. Podem recorrer ao serviço casais heterossexuais com infertilidade diagnosticada, casais homoafetivos, transgêneros ou os que tenham algum histórico de doença genética na família. O ambulatório atende também pacientes que buscam preservação de fertilidade por conveniência ou por alguma doença, como o câncer, por exemplo. "É feita uma pesquisa financeira dos pacientes", explica a especialista em reprodução assistida Ana Karina Bartmann (na foto acima), coordenadora do ambulatório. Para agendar uma consulta gratuita é preciso ligar para o ambulatório ou enviar mensagem pelo WhatsApp (16) 99745-4244. O atendimento é prestado toda segunda-feira, das 13h30 às 17h, no segundo andar do Hospital da Unaerp. Ao mês, são atendidos 20 casais. 

Vem aí segunda edição de Fórum de Reprodução Humana 

Vários aspectos relacionados à fertilidade foram desmistificados no 1º Fórum de Reprodução Humana para a Sociedade, realizado em maio último, no auditório do Centro Médico RibeirãoShopping. Organizado pelo Ceferp (Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto), o evento gratuito reuniu mais de 160 interessados em saber mais sobre como cuidar da fertilidade, a respeito do pré-natal da família grávida pós-fertilização in vitro, por que o procedimento pode não ter dado certo e as causas masculinas relacionadas à dificuldade de engravidar. Responsável técnico pelo Ceferp, o especialista em reprodução humana assistida Jorge Barreto declarou que um próximo evento já está sendo pensado, em um novo formato. "Com isso vamos poder discutir outras vertentes do tema, que é bastante amplo", declarou. A data da segunda edição do fórum ainda não foi definida.

Mais do ACidade ON