Aguarde...

cotidiano

Dedicação transforma praça abandonada em área de lazer

Os cuidados e colorido da praça adotada por Rosa de nada parecem com o descaso do canteiro central da avenida Costa e Silva, bem em frente ao local

| ACidadeON/Ribeirao

 

Com pneus doados, mudas de plantas e boa vontade, Rosa Galdino Pessuti, de 62 anos, transformou a praça localizada entre as avenidas Mogiana e Costa e Silva, na zona Norte de Ribeirão Preto, em ponto de lazer.  

A área, que estava abandonada e com o mato alto há anos, passou a ser revitalizada no último mês de junho para sediar uma festa junina. Desde então, o projeto tornou-se fixo e inquestionavelmente mais colorido.  

Os galhos caídos e focos do mosquito da dengue deram lugar a balanços artesanais, bancos bem cuidados e muitos brinquedos para a criançada. Até um pula-pula feito com restos de borracha foi providenciado pela dona de casa - que tomou gosto pela coisa.  

"Eu gostei tanto do resultado que resolvi continuar tomando conta desse espaço, mantendo limpo e jogando água. Agora, até sinto ciúme, porque [do primeiro andar] da minha casa fico vigiando quem passa por aqui", revela.  

Rosa conta que já chegou a advertir alguns moradores da redondeza por comportamento inadequado. "Teve uma vez que vi uma senhora retirando a raiz de uma flor e pedi para ela parar. Ela ficou bem sem graça".  

As crianças, no entanto, têm acesso livre. Todos os dias, principalmente durante o período escolar, a praça recebe dezenas de pessoas e admiradores. Os "arruaceiros", por lá, não têm mais vez.  

"É um prazer pra mim. Faz parte da minha rotina e do que gosto de fazer para contribuir com o bairro [...]. Nós compramos uma máquina de roçar o mato, mas a extensão tem apenas 30 metros. Não dá para cuidar de toda a área. Com a ajuda da prefeitura seria mais fácil, mas ainda assim é bom ver esse lugar movimentado novamente e bem utilizado", finaliza Rosa.   



Contraste  

O bom exemplo dado por Rosa tornou parte do entroncamento entre as avenida Mogiana e Costa e Silva mais bonito há seis meses, mas não totalmente. Do outro lado da rua, o mato segue alto e prejudicando a visão dos motoristas.  

O trecho dá acesso a avenidas importantes e muito movimentadas, como a Cavalheiro Torquato Rizzi e Brasil. Essa última é uma das principais portas de entrada do município, por abrigar o aeroporto Leite Lopes.   

Ainda assim, é exemplo de contraste entre praças bem cuidadas [como a adotada por Rosa Galdino] e outras tantas abandonadas em Ribeirão Preto. No endereço citado acima, as duas situações estão separadas por menos de 10 metros.     
 
Por meio de nota, a Coordenadoria de Limpeza Urbana informou que a remoção do entulho será realizada ainda em janeiro. Sobre o mato alto, a Divisão de Praças e Parques Públicos disse que segue a programação, atualmente no Jardim Paulistano e Parque Bandeirantes.  

"Na sequência, os Campos Elíseos e Jardim Independência serão atendidos. Depois, as praças da Vila Matiana e Vila Carvalho, regiões que englobam as duas praças existentes [Triunfante e Mauritânia de Lazari da Silva], nas confluências das avenidas citadas", informou.  

O setor de comunicação ressaltou, ainda, que o mato no canteiro central da avenida Costa e Silva terá os trabalhos de roçada realizados posteriormente a retirada do entulho.


Mais do ACidade ON