Publicidade

cotidiano

Jornalista de Ribeirão tem conta no Instagram hackeada por golpistas

Bruna Luchini, apresentadora da EPTV, também teve a linha telefônica roubada; Criminosos fizeram anúncios falsos de venda de produtos em seu perfil oficial

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Bruna Luchini, apresentadora da EPTV, teve a linha telefônica roubada pelos golpistas - Foto: Reprodução/EPTV

A jornalista Bruna Luchini, apresentadora da EPTV, afiliada da TV Globo em Ribeirão Preto, foi vitima de golpistas nesta quinta-feira (16). Ela teve sua conta do Instagram hackeada e os criminosos passaram a aplicar golpes em usuários da rede social, por meio de anúncios falsos de venda de produtos. 

Em entrevista ao jornal da EPTV, Bruna disse que os golpistas invadiram todas as redes sociais dela, roubaram sua linha telefônica e conseguiram abrir uma conta em um banco digital com seu nome. Ela desconfiou que algo estava errado, quando percebeu certa instabilidade no sistema.  

"Eu estava no Whatsapp normalmente e, de repente, caiu a conversa com quem eu estava ali no papo e vi que o 3G também sumiu. Em um segundo eu pensei 'acho que fui hackeada'. Peguei o celular do meu marido, entrei do Instagram dele na minha conta e aí, realmente, tinha vários produtos sendo vendidos na minha página e eu já não tinha acesso a mais nada do meu celular", lembra.  

LEIA MAIS
Câmera flagra passeio de capivaras em rua de Ribeirão Preto
Exposição de carros antigos é prorrogada em Ribeirão Preto

No Instagram de Bruna são 51,4 mil seguidores e alguns acabaram transferido dinheiro por meio de Pix para a conta criada no banco virtual. Pelo WhatsApp, também rackeado, os gospistas finalizaram as vendas dos produtos que estavam sendo anunciados.  

"Isso aconteceu 10h (quinta-feira) e eu só recuperei a linha, às 20h. Quando entrei no Instagram de novo, eu vendo as mensagens das pessoas que tinham caído no golpe, aí foi a sensação mais triste. Muita gente se atentou, viu que era um golpe, mas algumas pessoas acabaram caindo, inclusive tem uma mulher que depositou R$ 6 mil. Sensação triste, porque usaram minha imagem para fazer isso", lamenta Luchini. 

Segurança 

A jornalista conta ainda que seguia todos os procedimentos de segurança solicitados pelos aplicativos no celular, como senhas e autenticação de dois fatores. 

"Fica também a sensação de que a gente está inseguro, por mais que tenha feito todos os procedimentos de segurança, as pessoas [perguntam] você tem os dois fatores de autenticação, senhas, e-mail cadastro? Sim, eu tinha tudo, mas roubaram a minha linha, o meu número já estava no nome de outra pessoa", disse.

Outro lado
 

Em nota ao jornal da EPTV, o Instagram disse que "manter a comunidade segura é uma de suas prioridades" e que "trabalha continuamente na implementação de recursos de segurança capazes de barrar o acesso de hackers a contas de terceiros". 

Também em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), informou que "as forças de segurança paulistas estão empenhadas diuturnamente no combate a todas as modalidades criminosas, incluindo o estelionato - independentemente do meio em que aconteça. 

A operadora Claro também foi procurada, mas não respondeu aos questionamentos até o fechamento da reportagem. Caso haja um posicionamento, o texto será atualizado. (Com EPTV)   

VEJA TAMBÉM - Petrobras anuncia novos reajustes nos preços da gasolina e do diesel

Conta em banco virtual foi criada por golpistas utilizando nome e sobrenome da apresentadora - Foto: Reprodução/Instagram

Publicidade