Aguarde...

cotidiano

Após agressão, churrascaria de Ribeirão fecha pelo segundo dia

Estabelecimentos com nome semelhante alertam os internautas que se confundiram com o local da agressão

| ACidadeON/Ribeirao


Churrascaria onde ocorreu agressão está fechada (Foto: Weber Sian / ACidade ON)

A Churrascaria Gaúcho da Saudade, na zona Norte de Ribeirão Preto, não abriu suas portas novamente neste sábado (20).

É o segundo dia consecutivo que o local permanece fechado. Na quinta-feira (18) à noite, um vídeo com um funcionário da churrascaria agredindo um homem sentado na calçada viralizou, causando revolta na população.

A vítima seria moradora da comunidade do Brejo, que fica ao lado do córrego do Tanquinho, na zona Norte. Ele estaria limpando vidros de carros no semáforo em frente à churrascaria. O motivo exato da agressão ainda está em investigação.

Reveja no vídeo abaixo o momento da agressão.


Local errado

Internautas de Ribeirão Preto tem confundido o local onde ocorreu a agressão, hostilizando os perfis de churrascarias que não tem ligação com a situação.

Vale ressaltar que desde a sexta-feira (19), as contas da Churrascaria Gaúcho da Saudade foram removidas das redes sociais.

A Churrascaria Rodízio Gaúcho, da avenida do Café, foi um dos locais alvos dos internautas mesmo sem ter ligação com a agressão.

O local publicou um alerta aos seguidores. "Não temos nenhuma ligação com este caso. Pedimos que nos ajude a divulgar essa informação", escreve o restaurante nas redes sociais.


Outro lado

A Churrascaria Gaúcho da Saudade, através de nota divulgada pelo advogado Caio Marcelo Quiles, informou que o homem que aparece no vídeo realizando as agressões seria maître do estabelecimento e já foi demitido.

Segundo a nota, o local se defende dizendo que "sempre prezou pela integridade, honestidade e dignidade dos colaboradores, clientes e amigos, trabalhando sempre de forma justa".


Investigação

O caso está sendo alvo de apuração por parte da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Clique aqui e saiba mais.

O Ministério Público também entrou no caso e pediu investigação da Polícia Civil. Clique aqui e saiba mais.



Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON