Estudante que morava em Ribeirão Preto é morto com tiro acidental de amigo

Caso foi em Araçatuba (SP) durante churrasco; acusado, policial militar responderá por homicídio culposo

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Júlia Fernandes
Reprodução / Facebook
Diogo Belentani chegou a ser socorrido, mas não resistiu (Foto: Reprodução / Facebook)

 

O corpo do estudante Diogo Belentani, de 21 anos, foi velado neste domingo (16), em uma capela particular de Araçatuba (SP), cidade onde morreu depois de ser atingido por um tiro acidental.

De acordo com o boletim de ocorrência (BO), o disparo partiu de um amigo de infância da vítima, que é policial militar. Ambos participavam de um churrasco e o PM estaria exibindo a arma nova – uma pistola ponto 40.

Diogo, que era filho do tenente-coronel da PM Armando Belentani Filho, fazia cursinho preparatório para medicina e morava em Ribeirão Preto.

Ele chegou a ser socorrido para o pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital.

Nas redes sociais, amigos, familiares e até pessoas que não o conheciam lamentaram a morte do estudante.

“Não o conheço, mas me emocionei com a história e deixo meus sentimentos à família. [...] O amor não morre nunca, nem com a morte física. Ele vai estar vivo na lembrança e no coração de todos”, escreveu uma pessoa.

Já uma amiga de faculdade disse não acreditar no ocorrido. “Não consigo acreditar que isso aconteceu, parece mentira. Era uma pessoa incrível, não merecia essa tragédia”.

Acusado

O PM responsável pelo disparo exercia a função em Botucatu (SP) e estava a passeio em Araçatuba, assim como Diogo.

O policial foi levado ao Plantão Policial da cidade e pagou fiança de R$ 1,5 mil. Ele responderá em liberdade por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.