Aguarde...

cotidiano

Internautas denunciam criadouros de Aedes em Ribeirão

Pontos estão localizados nos bairros Campos Elíseos, Sumarezinho e Cândido Portinari; Moradores temem a dengue

| ACidadeON/Ribeirao

  
O portal ACidade ON recebeu três denúncias enviadas por internautas de Ribeirão Preto sobre criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Até o dia 14 de fevereiro, a Secretaria Municipal da Saúde informou que a cidade tinha quase dois mil casos de dengue confirmados.

A primeira denúncia envolve uma casa abandonada no bairro Sumarezinho, na zona Oeste. Nas imagens enviadas por internautas, é possível visualizar entulho e mato alto que tem crescido no interior da residência, localizada na rua José Hanna. 

 
CLIQUE AQUI SAIBA TUDO O QUE ACONTECE EM RIBEIRÃO E REGIÃO
 

Segundo a internauta que encaminhou a denúncia, a mãe dela, uma idosa de 74 anos, que mora nas imediações do local, ficou doente devido à proliferação de mosquitos.

Já no vídeo feito por um internauta no bairro dos Campos Elíseos, na zona Norte, uma calçada que abriga um ponto de ônibus na rua João Ribeirão aparece totalmente coberta por entulho descartado irregularmente.

Segundo o rapaz que trabalha nas imediações, o local não é visitado pelo serviço de limpeza da prefeitura há 18 dias. De acordo com ele, a situação está prejudicando a vida de crianças que frequentam escolas da região.

Já na zona Leste, no bairro Cândido Portinari, uma idosa denuncia uma área verde que tem servido de criadouro para o mosquito Aedes aegypti. Nas fotos, feitas em um terreno na rua José Manzano, é possível visualizar caramujos africanos abrigados no local.

Devido à falta de limpeza, a moradora reclama da infestação de mosquito. Segundo ela, uma criança de dez anos já teria contraído dengue hemorrágica. 


Outro lado

ACidade ON entrou em contato com a prefeitura. De acordo com nota, a Coordenadoria de Limpeza Urbana irá vistoriar os locais ainda nesta segunda-feira (17) e realizar a limpeza.