Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

docon

Mito, tamo junto: chega disso daí e proíba também o Freud

O presidente prepara uma lei para proibir ideologia de gênero nas escolas; O governador de São Paulo mandou recolher uma apostila de educação sexual

| ACidadeON/Ribeirao


Jornalista e escritor Julio Chiavenato (Foto: Weber Sian / ACidade ON)
 
Só pensa naquilo

O doutor Freud, um comunista que divulga fake news sobre nossas mães, destaca entre as causas do sofrimento as encanações com o corpo e o relacionamento com o mundo e o Outro -  o que implica sexo e gênero. 

O presidente prepara uma lei para proibir "ideologia de gênero" nas escolas. O governador de São Paulo mandou recolher uma apostila de educação sexual para os alunos da oitava série, portanto, em torno de 14/16 anos, porque tratava de sexo e gênero. A eles se junta o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, que pediu à Bienal do Livro para recolher a história em quadrinhos da Marvel, "Vingadores, a cruzada das crianças". Diz ele que o livro traz "conteúdo sexual para menores" e que é urgente "proteger as crianças".  

Como todos sabem, por culpa da mamadeira de piroca que o PT distribuiu as criancinhas cresceram abusadas. Tanto é que o Brasil tem uma taxa de gravidez na adolescência 40%, superior à média mundial. Sem dizer que boa parte da molecada de 13/16 anos, que Dória quer proteger do sexo, pratica o dito cujo, a maioria sem camisinha, o que explica a alta taxa de fertilidade das nossas meninas.  

Se a garotada nunca ouvisse falar de sexo e outras sem-vergonhices veria Jesus na goiabeira e estaria a salvo das tentações mundanas. Glória a Deus que ilumina as damares dos ministérios, os presidentes, os governadores e os prefeitos que obedecem aos crentes na graça divina e cuidam da salvação das almas. Aleluia! 

Mas, todavia, porém e contudo, nossas autoridades não podem dar chance a Satanás, já que até o mais puro dos mortais cai nas ciladas demoníacas. 'Prexemplo', Bolsonaro, católico que não vai à missa, mas não falta aos cultos pentecostais, sem querer fala a língua do demônio.  

Sei que não é por mal nem que Freud explica. Mas terça-feira o presidente abusou das satânicas expressões. Primeiro, disse que a Polícia Federal é uma babaquice. Ora, essa é uma palavra que deve ser banida pelas pessoas de bem. Os dicionários dizem que babaquice vem de babaca e, babaca, Deus do Céu!, é aquilo! Vou falar baixinho (para os adolescentes que o governador protege não ouvirem): babaca é o nome chulo da vulva, portanto, babaquice é uma reunião de... 

Não fale assim presidente, porque o Freud pode explicar. Em seguida o senhor chamou o Dória de "ejaculação precoce". Aí vão dizer que o senhor parece a dona Bela, da Escolinha do Professor Raimundo, que "só pensa naquilo".  

Mito, tamo junto: chega disso daí e proíba também o Freud. 


O preço da burrice

Destruir as liberdades democráticas tem um custo pós-destruição: não é fácil reconstruir a cultura e as artes. A ditadura militar durou 21 anos, e os trinta e um anos seguintes de democracia formal, de 1985 a 16 de agosto de 2016, quando o impeachment de Dilma rompeu o processo normal, não foram suficientes para criar uma conscientização popular que solidificasse a base democrática: o binômio PSDB-PT polarizou a política e resultou em Bolsonaro. 

Supondo-se que Bolsonaro cumpra o seu mandato até o fim, qual o custo e o preço que a nação pagará para o retorno à "normalidade" cultural e democrática? Estamos condenados ao que disse Hegel: "A história nos ensina que a história nada nos ensina"? 


Saúde pública

36% do que o brasileiro come está contaminado por agrotóxicos condenados, segundo o Laboratório de Resíduos de Pesticidas do Instituto Biológico de São Paulo. Entre eles, café, banana, mamão, feijão, tomate, laranja. O consumo continuado desses alimentos pode provocar doenças crônicas e até a morte. 

Temer liberou vários "defensivos" proibidos e banidos nos países que os exportam para o Brasil; Bolsonaro ampliou. O fato foi amplamente divulgado pela imprensa. No entanto, a alienação política entende a proteção ambiental como frescura, sem relação com a saúde pública. 

O Brasil é pasto das transnacionais que envenenam o planeta, ajudadas pela ganância de grupos nativos que lucram com as sobras do mercado de agrotóxicos. Paradoxalmente, é nos países que sediam os fabricantes de veneno que surge a resistência contra alimentos produzidos sem as normas que protegem a saúde pública (eles nos vendem o veneno, mas não nos compram o cereal "adubado" com este veneno). Mais estranho ainda, no país cujo povo é a maior vítima, seus governos (Temer e agora Bolsonaro) ficam ao lado dos predadores da natureza e agressores da saúde pública e liberam pesticidas claramente nocivos.
 

O exemplo de cima

O posto Ipiranga
aderiu à ignorância
e soltou a franga
com beligerância:
- o trêfego Guedes,
repetiu a ofensa feia
do líder dos jegues
e mais querela semeia;
se o burro não tem freio
o perigo salta à vista:
seu trote é sempre feio
e o zurro, antifeminista.
 

Boquirrotismo

Tem gente que fala demais por não ter nada a dizer. (Renato Russo, 1960-1996) 

 
*a opinião do colunista não representa, necessariamente, a posição do portal ACidade ON

Você pode ajudar o jornalismo sério

A missão do ACidade ON é fazer um jornalismo de qualidade e credibilidade. Levar informação confiável e relevante, ajudar a esclarecer e entender os fatos, sempre na busca de transformação. E o seu apoio é fundamental. Ajude-nos nessa missão para construir uma sociedade mais crítica e bem informada.

Apoie o bom jornalismo.

Já é assinante? Faça seu login.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON