Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Economia

Confira dicas para aproveitar o mês da Black Friday

De boas práticas de segurança até busca por descontos, especialista dá dicas de como comprar sem criar dívidas ou cair em golpes

| ACidadeON/Ribeirao

Black Friday movimenta o comércio de Ribeirão Preto (Foto: ACidade ON - Araraquara)

Neste mês acontece em todo o País a Black Friday, que caiu no gosto dos consumidores e se tornou uma das principais datas do comércio brasileiro. 

A expectativa do Sincovarp (Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região) para a data é um crescimento de 10 a 20% nos negócios em novembro. 

Segundo Paulo César Lopes, presidente do Sindicato, a estimativa é de aumento no número de lojas participantes. "Com a crise econômica, muitos empresários venderam menos e agora aproveitam a oportunidade para colocar os estoques à venda com preços convidativos. A data é uma boa oportunidade para empresários renovarem seus produtos para o Natal e os clientes fazerem economia. A média prevista é de 25% de desconto", explica Lopes.

O economista Pedro Henrique Nascimento explica que como o conceito da Black Friday foi importado, ele demorou alguns anos até que se consolidasse. "Agora você vê as pessoas deixando de comprar para aproveitar a Black Friday. Acredito que essa e as próximas serão sucessivamente maiores".  

Se você pensa em aproveitar a Black Friday, o ACidade ON preparou um guia para poder conseguir um bom negócio com segurança. Confira abaixo as orientações:

FGTS: Usar ou guardar?  
O governo federal liberou um saque de até R$ 500 por cada conta ativa e inativa do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) de trabalhadores. Apesar de muitos pensarem em gastar o dinheiro na Black Friday, a orientação para quem possui dívidas é de utilizar a quantia para limpar o nome. "Elas vão gerar um passivo, que são os juros. Se você pegar esse dinheiro e gastar sem pagar as dívidas, os juros continuarão lá aumentando sua dívida".  

Já para quem está sem dívidas, a sugestão é guardar o dinheiro para um gasto futuro inesperado ou investir agora em uma compra necessária. "Se a pessoa está precisando trocar a geladeira ou comprar um fogão para a casa nova, esse é o momento. Se estiver com essa disponibilidade, gaste com isso", sugere.

Como achar o melhor preço?
Durante a saga da busca pelo melhor preço para o que deseja, a tecnologia será uma fiel escudeira. Pedro, por exemplo, utilizou alertas de preços para fazer suas compras de 2018 e continuará utilizando essa técnica neste ano. "Existem aplicativos em que você consegue colocar o produto que quer e o preço que deseja pagar. Quando o produto chega no valor desejado em algum site, ele notifica a pessoa".  

Também é possível conferir online o histórico de preço de produto, para saber qual o valor dele antes da data. "Descubra o preço e também seja honesto sobre quanto está disposto a pagar. Se coloque um limite e o respeite".

Comprar durante o mês ou na Black Friday?
Muitas lojas já começam o mês de novembro com promoções atraentes, mas será que esse será o valor mais baixo que o produto chegará? Pedro também fala de experiência nessa situação.  

Apaixonado por corrida, o economista queria comprar um novo tênis para se exercitar. Sabendo que o valor do sapato era R$ 700, planejou gastar até R$ 500 nesse investimento e logo na primeira semana, o encontrou por R$ 486. "Comprei o tênis e continuei acompanhando o valor, que variou levemente ao longo do mês. No dia específico da Black Friday? Não mudou".  

O professor também alerta que as empresas podem alterar o preço após notar que as vendas do produto foram grandes e ele pode acabar em falta. Portanto, se o produto é importante para você e chegar ao preço desejado, compre.

Lojas físicas ou on-line?
Neste caso, não existe resposta certa. Para quem já tem o dinheiro em mão, quer ver o produto de perto e/ou pensa em negociar, a compra na loja física pode oferecer vantagens. Informar que é a primeira compra no estabelecimento e que um desconto ajudará na fidelização e perguntar primeiro o valor a prazo para depois pedir o desconto à vista são algumas das táticas.  

"Também já cheguei a uma loja e não estava conseguindo um preço legal, então perguntei para o atendente quem era o melhor vendedor. Fui negociar com ele e falei fiquei sabendo que você é o melhor vendedor. Por incrível que pareça, deu certo".  

Já a compra online facilita a busca pelo menor valor com apenas alguns cliques. "O fogão que estou querendo, por exemplo, será o mesmo em qualquer loja. Então desde que seja confiável, é possível comprar".

Dividir o valor ou pagar à vista?
Nesta situação, o pagamento à vista oferece mais vantagens para o consumidor. Enquanto nas lojas físicas o pagamento à vista permite negociar, online é possível conseguir descontos através do pagamento pelo boleto ou de cartões específicos.

Cashback: vantagem ou armadilha?
O cashback - expressão inglesa que quer dizer, literalmente, "dinheiro de volta" - vem se tornado uma maneira das lojas fidelizarem os clientes. Com descontos, dinheiro de volta ou crédito na loja, o incentivo é muitas vezes o diferencial para o consumidor escolher o estabelecimento. Mas é importante tomar cuidado para não cair em uma armadilha. "Se uma loja oferece 10% do valor de volta para a mesma loja e outra oferece um desconto maior, opte pelo desconto, pois o dinheiro estará com você ao invés de continuar onde você gastou".  

Segurança em primeiro lugar!  
No site da Black Friday é possível ver todas as lojas online que estão participando do dia, enquanto no site do Procon é possível ver sites que não são recomendados. "O Reclame Aqui é outro site que o consumidor pode olhar a avaliação da empresa. Ligar para a empresa é outra dica, se certificar de que ela existe".   

Um iPhone por R$ 399? Provavelmente é uma cilada. Portanto, se encontrar uma promoção do tipo, desconfie e verifique o site em que ela está sendo oferecida.

Você pode ajudar o jornalismo sério

A missão do ACidade ON é fazer um jornalismo de qualidade e credibilidade. Levar informação confiável e relevante, ajudar a esclarecer e entender os fatos, sempre na busca de transformação. E o seu apoio é fundamental. Ajude-nos nessa missão para construir uma sociedade mais crítica e bem informada.

Apoie o bom jornalismo.

Já é assinante? Faça seu login.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON