Aguarde...

Economia

Ribeirão fecha 8,1 mil postos de trabalho no primeiro semestre

Em junho, o Caged registrou a extinção de 245 vagas com carteira assinada em Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao

Foto: Arquivo / ACidade
 
No primeiro semestre de 2020, foram fechados 8.124 postos de trabalho com carteira assinada em Ribeirão Preto, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do ministério da Economia. O setor de serviços foi o que mais perdeu empregos formais, segundo o levantamento divulgado nesta terça-feira (28).  

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE RIBEIRÃO PRETO
 
Os meses de janeiro e fevereiro, ou sejam antes da pandemia do novo coronavírus (covid-19), o mercado de trabalho formal havia criado vagas na cidade (1.767 no total). Contudo, a partir de março os números começaram a ficar negativos.  

No terceiro mês do ano, foram desativadas 1.668 vagas de emprego com carteira assinada, 5.330 postos foram extintos em abril e 2.648 vagas fechadas em maio. Em junho, 245 postos foram encerrados.   
 
Evolução do Caged no primeiro semestre de 2020


Nos seis primeiros meses do ano, o setor de Serviços extinguiu 4.319 vagas de emprego, o comércio fechou 3.437 postos com carteira assinada e a indústria apresentou saldo negativo de 492 vagas formais. Já a agropecuária (+55) e a construção civil (+69) apresentaram leve crescimento na criação de novos empregos.  

Desaceleração em junho
 
O mês de junho teve o saldo geral de 245 vagas com carteira assinada encerradas. O comércio foi o setor que mais retraiu (185 vagas fechadas), seguido pelo setor de serviços (- 79 vagas). Já a construção civil abriu 27 postos de trabalho com carteira assinada e a indústria apenas duas.

Mais do ACidade ON