ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

Esportes

Borja e Prass desequilibram e Palmeiras vence Junior Barranquilla

Colombiano marcou os três gols da vitória, por 3 a 1, e goleiro pegou até pênalti em vitória que garantiu ao Verdão a melhor campanha da Libertadores

| ACidadeON/Ribeirao

Borja foi o nome do jogo ao marcar os três gols da vitória palmeirense (Foto: Marcelo Machado de Melo/FotoArena/Estadão Conteúdo)
 

A melhor campanha da Copa Libertadores é do Palmeiras. Já classificado e com a liderança do Grupo 8 garantida, o Verdão entrou em campo, ontem à noite, com a proposta de vencer o Junior Barranquilla-COL, no Allianz Parque, para ficar também em 1º na classificação geral. O time do técnico Roger Machado se recuperou de uma etapa inicial sonolenta e mostrou grande desempenho no 2º tempo para vencer, por 3 a 1, e chegar aos 16 pontos. 

Um dos poucos titulares desde o início da partida, já que o treinador decidiu poupar os principais jogadores, Borja foi o goleador da noite ao marcar os três gols palmeirenses. No gol, Fernando Prass também desequilibrou com grandes defesas e ainda agarrou uma cobrança de pênalti. 

A segunda fase da Libertadores será disputada no formato de mata-mata e os confrontos serão definidos em sorteio. O próximo compromisso do Palmeiras será pelo Campeonato Brasileiro neste sábado (19), às 21h, diante do Bahia, em São Paulo. 

O jogo
Com um time recheado de reservas, o nome do time do Palmeiras foi o goleiro Fernando Prass. Seguro embaixo das traves, o suplente de Jailson mostrou toda a sua experiência e elasticidade para salvar os donos da casa em três finalizações do Junior Barranquila-COL. A intervenção mais difícil foi feita no cabeceio de David Murillo no canto. O arqueiro se esticou todo e fez grande defesa.

A resposta palmeirense foi dada nos minutos finais do 1º tempo. Dudu recebeu bom passe no meio da zaga e na cara do gol não conseguiu abrir o placar por que o arremate parou na saída do goleiro Sebastián Viera. Na sequência, foi a vez de Guerra escapar da marcação, mas o meia também não conseguiu passar pela ação do goleiro.

No intervalo, os jogadores do Palmeiras ouviram vaias da torcida pelo desempenho mostrado em campo. Na etapa complementar, o time apertou a marcação e decidiu pressionar os visitantes. De longa distância, Tchê Tchê arriscou o chute e a bola explodiu no travessão.

Aos 6 minutos, Mayke fez o cruzamento na área, o goleiro Sebastián Viera se enrolou com a bola e Borja aproveitou o rebote para tirar o zero do placar.

A torcida palmeirense ainda comemorava quando o árbitro Enrique Cáceres marcou pênalti inexistente de Luan em Téo Gutiérrez. Barrera foi para a cobrança e mais uma vez Fernando Prass apareceu como o herói da noite para defender a cobrança no canto esquerdo.

No lance seguinte, Mayke ajeitou de peito para Borja, mas o colombiano não conseguiu marcar. Em nova tentativa, ele foi para as redes pela segunda vez. Fernando Prass interceptou a jogada e deu um chutão para frente, que se tornou um lançamento. Willian dominou, encontrou Borja bem colocado e o camisa 9 tocou na saída do goleiro para balançar a rede.

Os colombianos descontaram em novo erro de arbitragem. Teo Gutiérrez recebeu passe em posição de impedimento e empurrou para as redes de Fernando Prass.

O Palmeiras não se acomodou e continuou em ritmo acelerado. Guerra cobrou falta da intermediária, a zaga adversária falhou e Borja ficou com a bola, livre de marcação, para mandar para o fundo do gol. 

Arte: Gaspar Martins/A Cidade


Veja também