Dárcy Vera é cassada e tem direitos políticos suspensos

Os 27 vereadores votaram pela cassação da ex-prefeita nesta sexta-feira (17), ela está inelegível por oito anos

    • ACidadeON
    • ACidade ON

 F.L.Piton / A Cidade - 29.nov.2012

A ex-prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, é cassada e teve seus direitos políticos suspensos nesta sexta-feira (17). Ela está inelegível por oito anos.

Os 27 vereadores de Ribeirão Preto decidiram pela cassação ao votarem pela culpa de Dárcy em três infrações político-administrativas: impedir o livre funcionamento da Câmara, proceder de forma incompatível com o decoro e dignidade do cargo e omitir-se ou negligenciar de receitas, bens ou interesses da cidade.

VEJA VÍDEO

CONFIRA GALERIA DE FOTOS

Seis vereadores se manifestam pela cassação de Dárcy

Sem poupar críticas à ex-prefeita Dárcy Vera (PSD), seis dos 27 vereadores da atual legislatura se manifestaram pela cassação da ex-chefe do Executivo por infrações político-administrativas.

André Trindade (DEM) destacou que conheceu uma Dárcy voluntária que, “pela ganância, se envolveu em corrupção”. O presidente da CEP, vereador Fabiano Guimaraes (DEM), ressaltou que “no dia 17 de março de 2017 a 17 legislatura do Legislativo faz história na Câmara”.

Marcos Papa (Rede), relator da comissão, destacou que a ex-prefeita cometeu infrações política-administrativas e que a atual legislatura “combate a velha política, que tanta escraviza a população brasileira”. O vereador Luciano Mega (PDT) lamentou a “relação promiscua que existia entre o Executivo e o Legislativo” no governo Dárcy Vera (PSD).

Renato Zucoloto (PP) enalteceu que a Operação Sevandija provocou em uma grande renovação no Legislativo e que Dárcy sofre as consequências de seus atos “aprisionada” em sua casa. Por fim, Gláucia Berenice (PSDB) enfatizou “o golpe e a traição” sofridos por Ribeirão.


0 Comentário(s)