Aguarde...

Esse ano votaremos nos

Eleições

Seu dinheiro: Previdência privada é uma furada?

O primeiro detalhe é escolher entre PGBL e VGBL. Não se assuste com essas siglas e nem dê importância para o significado

| ACidadeON/Ribeirao

 

Eliseu Hernandez D'Oliveira, assessor de investimento da BlueTrade (Foto: Weber Sian / ACidade ON

Semana passada eu falei que uma excelente alternativa para acumular recursos para os filhos é uma previdência privada (veja aqui). É claro que quem leu e que já fez investimentos através de previdência, levanta a sobrancelha com desconfiança. Dou toda razão para essa desconfiança, pois de fato grande parte do que é sugerido por aí tem uma rentabilidade baixíssima. Porém, contudo, entretanto, todavia, previdência pode ser uma excepcional alternativa de investimento com grandes rentabilidades e ganhos fiscais. Cabe ao investidor ficar atendo a alguns detalhes para não cair em furada.

O primeiro detalhe é escolher entre PGBL e VGBL. Não se assuste com essas siglas e nem dê importância para o significado. O que importa aqui para definir qual a melhor opção para você é a sua declaração de imposto de renda.

Se você faz a declaração completa, então você utiliza despesas para deduzir a base de cálculo e assim pagar menos impostos. Então você terá um grande benefício de escolher o PGBL, pois poderá deduzir seus aportes com limite de até 12% da renda do ano. Contudo esse imposto será pago no resgate sobre todo o montante. Só que até lá, esse imposto que não foi pago ficará exposto ao poder dos juros compostos.

Logo, você escolherá o VGBL se faz a declaração de imposto de renda simples ou se já maximizou seu PGBL, pois tudo acima de 12% da sua renda anual não vale a pena aportar. O VGBL funciona como um investimento comum. O imposto de renda será cobrado apenas sobre o lucro dos investimentos.

O que nos leva para o segundo detalhe, qual tabela de imposto de renda escolher. A regressiva ou a progressiva? A primeira é vinculada ao tempo de aplicação. Quanto mais tempo você ficar na aplicação, menos imposto irá pagar quando for resgatar. Atenção aqui, pois se escolher a tabela regressiva e resgatar muito rápido, irá receber uma mordida grande do leão. Isso porque o IR começa com 35% e decai 5% a cada dois anos e para 10% depois de 10 anos de aplicação.

Já o regime de tributação progressivo dependerá do quanto irá resgatar por mês. Geralmente utilizado para transformar o saldo que juntou ao longo do tempo em renda mensal. Logo, é exatamente a mesma tabela vigente do leão. Atualmente, essa: 
 
 

 
O último detalhe para se prestar atenção é qual fundo vai gerir o recurso acumulado. Aqui é o motivo pelo qual muita gente acha que é furada. Pois escolheu um fundo ruim. Aliás muito ruim! E têm vários assim no mercado, principalmente nos grandes bancos. Pesquise antes de tomar a decisão, pois também têm muito fundo bom.

Uma observação importantíssima. Muitos acham que por ser previdência tem que ser conservador pois se trata de aposentadoria. Porém, é um investimento de longo prazo e quanto maior o prazo de alocação, mais é sugerido que se aloque em ações. O Ibovespa rendeu 600% nos últimos 20 anos, mesmo com a crise do subprime em 2008, com as instabilidades do governo Dilma e com o Covid-19. E um bom fundo de ações consegue "bater" o Ibovespa.

Percebeu que o que é furada não é previdência privada, mas o que é geralmente aceito como a "melhor opção"? Agora, para e pense na opção de um VGBL, tabela regressiva e com recurso gerido por um bom time de gestão de ações.


Mais do ACidade ON