22 de julho de 2024
- Publicidade -
EP Esporte

Olimpíadas 2024: Brasil terá mais atletas mulheres que homens pela primeira vez

Jogos de Paris contam com 163 atletas do Brasil, até o momento, 101 são mulheres; classificações vão até o mês de julho

MULHERES, BRASILEIRAS, COMEMORAÇÃO
Nunca o número de brasileiras superou o de brasileiros enviados a jogos olímpicos (Foto: COB)

O Time Brasil que disputará nos Jogos Olímpicos de Paris este ano deverá ser composto por mais mulheres que homens. As classificações vão até o mês de julho e, se a expectativa for consolidada, constituiria um marco para o esporte nacional, por ser a primeira vez na história, que o total de brasileiras ultrapassaria o de brasileiros entre os enviados a uma Olimpíada.

Além disso, a edição Paris-2024 será conhecida por promover a equidade de gênero, sendo 5.250 participantes de cada gênero.

LEIA MAIS

Brasil é finalista na Copa de Ouro feminina após derrotar México

O que acontece com o corpo quando você come macarrão instantâneo?

Até o momento, a distribuição das 163 vagas brasileiras conquistadas encontra-se assim:

- Publicidade -
  • 101 femininas
  • 47 masculinas
  • 15 sem gênero

Vantagem é explicada pelos esportes coletivos, enquanto seleções femininas de rúgbi seven, handebol e futebol estão garantidas, a equipe masculina de futebol não irá ao evento e a de rúgbi e handebol ainda precisarão jogar Pré-olímpicos.

Avanços

Conforme constatou a gerente de planejamento e desempenho esportivo do COB (Comitê Olímpico do Brasil), Mariana Mello, se olharmos para os Jogos Olímpicos de 1964, Aída Santos foi a única atleta brasileira participante e este novo número demonstra que “o esporte feminino de alto rendimento vem tendo um crescimento significativo no Brasil.”.

Além dela, a ginasta Rebeca Andrade, conhecida por conquistar em Tóquio o ouro no salto e a prata no individual geral, comemora dizendo “Ser maioria é maravilhoso. As mulheres treinaram tanto, se esforçaram tanto para conseguir seus espaços que para mim é uma honra fazer parte desta porcentagem”. Destaca que “É muito legal ver o protagonismo da ginástica feminina e mais ainda, viver isso com esta equipe cheia de mulher”.

As mulheres também conquistaram a opinião pública e tem maior favoritismo ao pódio, além de Rebeca, alguns outros nomes são:

- Publicidade -
  • Rayssa Leal
  • Ana Marcela Cunha
  • Mayra Aguiar
  • Beatriz Souza
  • Bia Ferreira
  • Ana Patrícia/Duda
  • Martine/Kahena

Estes dados podem ser visualizados como reconhecimento ao protagonismo feminino nos esportes, elas que são maiorias nos resultados obtidos ao longo dos últimos anos. Para se ter uma ideia, as brasileiras obtiveram um aproveitamento de 11,25% frente a 10,16% dos homens em Tóquio.

Datas

Os prazos para confirmar vaga, obter índices ou definir atletas, variam de esporte para esporte. A listagem abaixo conta com o prazo máximo para cada modalidade, assim, é possível acompanhar como ficará os números de atletas brasileiras e brasileiros até julho:

  • Atletismo: 02/07
  • Badminton: 30/04
  • Basquete 3×3: 05/05
  • Basquete Masculino: 07/07
  • Boxe: 03/06
  • Breaking: 30/06
  • Canoagem Slalom: 30/06
  • Canoagem Velocidade: 30/04
  • Ciclismo BMX Park: 07/06
  • Ciclismo BMX Racing: 11/06
  • Ciclismo MTB: 03/06
  • Esgrima: 30/04
  • Ginástica Artística: 01/06
  • Ginastica Trampolim: 30/04
  • Handebol Masculino: 17/03
  • Judô: 25/06
  • Levantamento de peso: 08/05
  • Natação: 18/05
  • Pentatlo: 17/06
  • Remo: 21/05
  • Skate: 23/06
  • Taekwondo: 01/04
  • Tênis: 12/06
  • Tiro com Arco: 16/06
  • Tiro Esportivo: 14/06
  • Triatlo: 27/05
  • Vela: 27/04
  • Vôlei Praia: 24/06
  • Wrestling: 15/05

*Sob supervisão de Marcos Andrade

LEIA TAMBÉM

O que é misofonia?

Compartilhe:
Janaína Boaventura, com supervisão da redação
Estagiária no Tudo EP e no ACidade ON, é graduanda em Estudos Literários pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Adentrou no Grupo EP em 2024 e atua nos conteúdos digitais, enfaticamente com a parte textual.
- Publicidade -
plugins premium WordPress